Início / Inspiração / 5 características essenciais a todos os viajantes

5 características essenciais a todos os viajantes

Acho que todo mundo já deve ter ouvido a frase: “viajar é a escola da vida”, ou “quem não viaja lê apenas a primeira página do livro”…coisas assim. É fato que por o pé na estrada ensina muito, eu mesmo mudei bastante desde que comecei a embarcar numa aventura atrás da outra. Novos amigos, olhares, perrengues, lugares…todas as novidades me trazem descobertas.

Ter o hábito de viajar sozinho potencializou isso em mim, pois todos os dias preciso tentar achar alguma solução, seja descobrir como chegar num destino, ou encontrar o melhor lugar para almoçar. E por aí vai. Com isso tudo, desde pequenas decisões, até a necessidade de resolver algo mais sério, acabei adquirindo algumas características essenciais para aproveitar melhor meus dias de viagem.

Recomendo => Dicas para encontrar os melhores hotéis no Booking.com

As 10 principais dicas e segredos para acumular milhas aéreas

 

10 características dos viajantes

Características dos costumes e cultura no Egito.
Ipu, meu amigo egípcio.

1) Ser gentil | Para muitos pode parecer algo banal, mas a melhor maneira de abrir portas é um belo sorriso, desenvolver a simpatia. Não importa se está comprando um bilhete do metrô, pedindo informações para um desconhecido ou ajudando outro turista que não fala tão bem inglês…isso sempre pode render bons frutos. Não me entenda mal, não estou aqui dizendo para ser gentil para conseguir algo em troca. Apenas constatando que gentileza gera gentileza.

Certa vez, quando peguei o trem noturno (não o trem turístico) que corta o Egito de norte a sul, o funcionário não aceitou o comprovante de pagamento que apresentei na tela do smartphone. Tentei explicar, mas seria mais fácil para meu primo de três anos. Após alguns minutos de discussão, parecia que havia caído um balão perto de mim, estava cercado de egípcios tentando ajudar. Um deles falava um pouco melhor e acabou convencendo o funcionário a aceitar meu comprovante.

A viagem seguiu e acabei me sentando perto do tal homem, que estava com sua mãe. Fomos conversando, contei que estava viajando o mundo e um dos meus sonhos estava realizando ali, conhecendo a história do Egito. Resolvi então, dar um dos cartões postais que comprei na viagem, como agradecimento pela ajuda com a história da passagem. Vi que se comoveu e começou a conversar com a mãe. Acabei almoçando nas casa deles, um típico lar egípcio, experiência que dinheiro nenhum pode pagar.

 

2) Cara de pau | Mesmo que seja a pessoa mais tímida do mundo, viajar pode mudar isso em você. É impressionante como a necessidade nos obriga a tomar atitudes nunca antes imaginadas. É aquela velha história, quando a água bate na bunda a gente aprende a nadar.

O caso mais extremo que me lembro aconteceu no Hawaii, quando chequei no aeroporto de Big Island. Como já havia acontecido outras vezes, esqueci de reservar o hotel, fui sem planejar absolutamente nada. Isso nunca me preocupou, afinal com um cartão de crédito na mão sempre se encontra um bom lugar para dormir. Fui até o balcão de informações turísticas.

– Senhor, preciso de hospedagem para os próximos dias, pode me ajudar. – perguntei.

– Poderia, se não estivesse acontecendo o Iron Man, um dos maiores eventos esportivos do mundo. Está tudo lotado.

Putz, tô na merda!!! Foi o que pensei nas duas horas seguintes.

Tentei alugar um carro, sem sucesso. Procurei algum lugar para acessar a internet, nada. Quando já estava conformado a passar os próximos dias dormindo com os cachorros de rua (beleza vai, cachorros de rua do Hawaii hehe), vi três amigos com mochilas nas costas, saindo do aeroporto. Me aproximei, com um sorrisão no rosto e perguntei se já sabiam onde iriam ficar.

– Não, temos apenas um carro alugado e vamos rodar a ilha. – Disse a única mulher do grupo.

Expliquei a situação e, com a maior cara de pau do mundo, pedi para me juntar aos três suecos. Foram dias incríveis, fiz amigos para toda a vida, que sempre farão parte de uma das semanas de minha vida que mais gosto de relembrar.

Leia também => Saiba as reais vantagens de contratar um seguro de viagem

 

Viagem de barco nas Filipinas.
Banka, barco típico filipino.

3) Aguentar perrengues | É claro que muita gente não tem o perfil de acampar, comer um lanche na rua ou viajar horas e horas de carro para chegar naquela sonhada praia deserta. Alguns preferem passar as férias de pernas para o ar num mega-ultra-resort. Porém, para viver determinadas experiências, é preciso sujeitar-se a certas coisas que nos tiram de nossa zona de conforto.

Nas Filipinas, decidi focar minhas duas semanas de viagem na Ilha de Palawan. Cheguei na capital Manila e voei direto para Puerto Princesa, onde está localizado o único aeroporto da ilha. Segui viagem por terra, três a quatro dias através de ônibus e vans, passando por lugares paradisíacos, rumo ao extremo norte. Passei alguns dias em El Nido, para mim o lugar mais lindo do mundo, curtindo suas praias e lagoas secretas, quando infelizmente chegou a hora de partir. Daí haviam duas opções: voltar até Puerto Princesa, ou pegar um barquinho de cinco horas até Corón, a próxima ilha, onde pegaria um avião de volta para Manila.

Foi o que decidi fazer. Entrei no barco, nas Filipinas conhecidos como bankas, depois de umas três horas de atraso. O marinheiro parecia, ou realmente era, um pescador que acabara de voltar da pescaria, cansado e com a roupa suja depois de dias no mar. O barco de madeira, superlotado, não trazia confiança, mas ao menos haviam coletes salva-vidas suficientes para os passageiros. Fiz quase todo o trajeto deitado debaixo de um banco, esperando o tempo passar. No final, a viagem toda foi um baita perrengue, mas pelo menos tenho uma boa história pra contar, do meu lugar mais bonito do mundo.

 

Vai viajar e não contratou seu Seguro Viagem?
 

4) Adaptação | Talvez seja a característica mais importante, chegar em algum lugar, num país com hábitos completamente diferentes e conseguir se sentir bem. Não vale chegar de viagem e passar todos os dias na piscina do hotel. Estou falando sobre ter curiosidade para provar as comidas típicas, saber como se portar numa casa de família, aprender alguns costumes locais, etc.

Nas três semanas que passei no Laos, convivi com muito moradores locais, fiz refeições em casas de família e tive bastante contato com sua cultura. Nega uma refeição, mesmo que você tenha acabado de comer em outro lugar, é sinal de desrespeito. Até aí tudo bem, provar uma coisinha aqui, outra ali, para não fazer desfeita.

Num dos jantares, havia um banquete sobre a mesa, vários pratos diferentes, até apetitosos. Peguei um palito que eles comiam com vontade, um osso fino e comprido coberto de carne. Provei, sem fazer cara feia, mas sinceramente não era bom.

– O que é isso??? – Perguntei ao anfitrião.

– Rabo de rato, caçamos ele hoje cedo.

Tudo bem que era um rato do mato, deveria ser limpinho (assim espero), mas haja adaptação!!!

 

Viajante na Ilha de Maui no Hawaii.
Lua em Maui, no dia que dei carona.

5) Correr riscos | Quase sempre na vida precisamos correr algum tipo de rico para conseguir o que queremos, e numa viagem não é diferente. Pegar ônibus, avião, ir para lugares novos e lidar com situações desconhecidas, sempre existe potencial para algo de errado acontecer.

Mais uma vez meu exemplo será no Hawaii, só que agora na Ilha de Maui. Fui com quase tudo certo, um carro reservado para os dias que passaria por ali, nada além disso. Pesquisei sobre as características da ilha e acabei descobrindo que em Maui, devido a falta de transporte público, é muito comum pedir carona. Fiquei com isso na cabeça.

Pensando na viagem e não sabe como começar?
"Quero Viajar Mais", o livro, por R$ 14,95 »
Ganhe 10% OFF no Seguro Viagem + bônus!
 

Logo no primeiro dia sai dirigindo meio que sem rumo, com a ideia de chegar em alguma cidade e procurar onde dormir. Cheguei em Hana junto com o anoitecer, rodei pela cidade, mas não havia muito o que fazer. Decidi volta para Paia, lugar com mais agito. No caminho, vi um carro parado no acostamento com o pisca alerta acesso. Sabe aquela cena de filme, que o carro passa e para uns 100 metros depois??? Foi o que fiz…parei e dei carona para um casal.

Contei minha história, eles contaram a história deles, um jovem casal que acabara de se mudar para o Hawaii. No meio da conversa, me perguntaram se queria tomar uma cerveja num lugar especial. Claro, disse que sim. Passamos numa loja de conveniência e minutos depois estacionamos o carro num local que começou a me deixar com o pé atrás, totalmente no escuro. Pegamos uma trilha no meio do mato, e como bom brasileiro, comecei a pensar no pior.

– Ferrou, é agora que vão me apagar???

Chegamos num lugar alucinante, a lua estava bem cheia lá no céu, no topo de um morro com vista para o mar. Sentamos, brindamos e começamos a beber e conversar. No final, descobri que foi ali que se casaram, realmente um lugar especial. Às vezes, vale a pena correr riscos!!!

 

Quais as suas características de viajante?

Quando criei o projeto viagem de volta ao mundo em 365 posts sabia que a viagem seria o estalo para transformar toda a minha vida. Ainda não tive a noção exata da dimensão de tudo, mas já consigo ter uma boa ideia de como funciona a rotina de um viajante. Este é o 353º artigo, veja também outras curiosidades sobre a viagem:


Fazendo sua reserva através dos links parceiros encontrados no blog, ganhamos uma pequena comissão, VOCÊ NÃO PAGA TAXAS EXTRAS, e dessa forma monetizamos nosso trabalho. Se houver dúvida, leia as políticas do blog, ou deixe um comentário.

Planeje sua viagem => Dicas para encontrar melhores ofertas no Booking.com

Aluguel de Carros | Passagens Aéreas | Passeios e Tours | Seguro de Viagem


Quais as suas características de viajante? Tem outras dicas? Gostaria de compartilhar suas histórias?

Deixe seu comentário abaixo!!!

Até + !!!

Vai viajar? Comece a planejar sua viagem!

seguro viagem

Nunca se esqueça do Seguro Viagem! Além de ser obrigatório para entrar nos países da Europa, é essencial a contratação caso você tenha viagem marcada para qualquer lugar do mundo. Veja como o seguro me salvou na Alemanha, quando precisei de internação devido a uma infecção alimentar. Também precisei usar meu seguro viagem nos Estados Unidos, logo quando estava curtido uma das ilhas do Hawaii…acabei economizando R$ 2.000,00. Sem contar que auxilia quando há extravio de bagagem ou qualquer outro imprevisto. Utilize o comparador da Seguros Promo, que faz a pesquisa entre as melhores seguradoras para você economizar tempo e dinheiro. Por serem parceiros do blog, nós recebemos uma comissão, mas você não paga nada a mais por isso. Ao contrário, leitores do blog ganham 5% de desconto usando o cupom QUEROVIAJARMAIS5. O pagamento pode ser feito em até 12 x no cartão, ou com + 5% off no boleto bancário!

celular no exterior

Saia do Brasil com internet 4G (Confira o comparativo entre os chips)

reserva de carros

Compare os melhores preços para alugar um carro na Rent Cars => Saiba mais

Cadastre seu email para receber nossas atualizações!

Sobre Guilherme Tetamanti

Paulistano de 35 anos e muita história pra contar. Amo e odeio a selva de pedra, e por isso faço de tudo pra viajar. Sou empresário, administrador de empresas e criador de algumas lojas virtuais. Vendi tudo em 2011 para realizar o sonho de fazer uma viagem de volta ao mundo e praticar fotografia, uma de minhas paixões. Sempre fugi das aulas de redação, mas a vontade de viajar, fazer novas amizades e compartilhar minhas andanças, me motivaram a criar o Quero Viajar Mais.

10 Comentários

  1. Olá Guilherme,
    Gostaria de ir ao Egito no ano que vem sozinho, porém tenho algumas dúvidas sobre a viagem. Primeiramente, li que é muito bom ter alguma agência de viagem ou guia esperando no aeroporto logo que desembarcar, mas não tenho certeza se a empresa egípcia que estou vendo é realmente confiável, é a Your Egypt Tours. Eles pedem para pagar uma parte antes através de uma conta, o que também tenho dúvidas sobre a segurança da transferência. Como você fez para viajar e passear lá dentro? Foi com alguma agência ou por conta própria? Muito Obrigado!

    • Oi Henrique,

      Fiz tudo por conta própria e sinceramente não senti perigo algum. Claro, sempre tomo vários cuidados, evito andar a noite, não ando com dinheiro, relógio, etc. Tenho um amigo que acabou de voltar, também fazendo tudo sozinho, e adorou a viagem.

      Sobre essa empresa, infelizmente não sei dizer sobre a idoneidade deles, mas geralmente é assim mesmo que funciona.

      Abraços

  2. Adriana Santos

    Gostei muito do seu blog! Obrigada pelas palavras!
    Viajando há um 1 ano e morando já em dois estados diferentes percebi que a adaptação é o fator primordial do viajante ou para quem deseja o ser.
    Um beijo e sucesso!
    Adriana Santos

  3. Yasmine Murata

    Guilherme adoro seus posts! Sempre me identifico muito com eles!

  4. João Nicolau

    Fala, cara!
    Teus posts são sempre 10!
    Olha, concordo contigo. Para viajar, precisamos ser desprendidos e aprender a nos adaptar às mais diferentes situações. Com isso aprendemos muito e tornamos nossa viagem mais proveitosa e interessante!
    Abração, brother.

  5. Sou do Rio de Janeiro e sou muito fã de seus relatos. Estou nesse momento viajando pelos estados do nordeste, sempre lembro de suas historias. É uma inspiração pra mim.Grande Abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *