Roteiro no Vale Europeu, Santa Catarina: 7 dias no circuito

Roteiro no Vale Europeu, Santa Catarina: 7 dias no circuito

Imagem do Autor por Guilherme Tetamanti
Atualizado em:

Fazer um roteiro no Vale Europeu, lindo circuito localizada em Santa Catarina, certamente será uma viagem inesquecível se você tiver tempo e puder programar direitinho cada passeio, cada refeição e cada momento para conhecer a região mais europeia do Brasil.

São várias as cidades que compõem essa rota e você pode não conseguir visitar tudo, mas, como moradora da região que sou, garanto que com a disponibilidade de até uma semana, é possível aproveitar as coisas legais para fazer que o Vale Europeu tem a oferecer.

Gostei muito de fazer turismo nessa região, que é conhecida por ter sido colonizada especialmente por povos alemães e italianos, as cidades do Vale Europeu preservam os traços culturais da colonização, refletidos na culinária, nas festas e na arquitetura.

Mas afinal, quais cidades e atrações visitar no Vale Europeu? E o que fazer em cada uma delas?

Para te ajudar a conhecer este circuito fantástico, neste artigo sugiro dicas para fazer o melhor roteiro no Vale Europeu até 7 dias.

A ideia não é te limitar, mas sim te ajudar na organização de um cronograma com dicas incríveis, pois eu realizei o Circuito Vale Europeu em sua formatação original.

De qualquer forma, este artigo servirá também como uma inspiração para que monte seu próprio roteiro e divirta-se em cada um dos passeios na região.

Espero que aproveite bastante! Boa leitura!

Planeje sua viagem => Onde ficar no Vale Europeu

Seguro viagem para viajar no Brasil »

Mapa do circuito Vale Europeu

Como montar um Roteiro no Vale Europeu?

  1. Timbó (Dia 1)
  2. Bendito Novo (Dia 2)
  3. Rio dos Cedros (Dia 3)
  4. Pomerode (Dia 4)
  5. Blumenau (Dia 5)
  6. Botuverá (Dia 6)
  7. Nova Trento (Dia 7)

Organizar um roteiro no Vale Europeu é mais fácil do que parece. Essa rota conta com dezenas de cidades, mas que ficam bem pertinho uma da outra. Em raros casos você precisará dirigir cercas de 2 horas de carro para chegar a algum lugar. Mas, em geral, dá para conhecer mais, dirigindo bem menos.

Existe também a opção de fazer o roteiro de bicicleta, essa rota é muito famosa por receber turistas interessados em fazer cicloturismo.

Quantos dias ficar no Vale Europeu?

Na minha opinião, o ideal é ficar pelo menos 3 dias na região. Porém, é tão gostoso explorar tudo o que há para fazer no Vale Europeu, que você pode planejar um roteiro com 7 dias, e esse tempo será muito bem-vindo.

A região tem muito a oferecer, principalmente a cultura dos imigrantes europeus e a natureza local.

Roteiro de 3 dias no Vale Europeu

Em um roteiro no Vale Europeu de 3 dias, o tempo será curto para aproveitar todas as belezas e atrações turísticas da região; por isso, se tiver poucos dias procure conhecer os destinos que mais deseja conhecer.

Já no caso de ter mais dias de roteiro, recomendo que comece sua viagem tendo um contato fantástico com a natureza, nas cidades de Timbó, Benedito Novo e Rio dos Cedros.

 
Vai viajar e precisa alugar um carro com os melhores preços?

Ter o seu próprio carro é essencial para aproveitar melhor a viagem, com economia de tempo para curtir cada segundo de seus preciosos dias de férias.

Faça uma pesquisa online na Rentcars, comparando o preço nas melhores locadoras do Brasil. É só clicar no botão para garantir 5% com o cupom QUERO5OFF!

Conheça as principais vantagens:

  • Melhor preço garantido, cobertura de qualquer oferta de aluguel de carro;
  • Pagamento com parcelamento em até 12x no cartão de crédito, via PIX ou boleto;
  • É mais barato do que alugar direto nas locadoras;
  • Cancelamento da contratação sem taxas até 2 horas antes da retirada do veículo;
  • Pague em reais e economize o IOF de 5,38% para reservas internacionais;
  • Atendimento ao cliente 24hs em português, 7 dias por semana;
  • Compare preços de mais de 200 locadoras pelo mundo em um só lugar, tenha o melhor atendimento e desfrute de promoções exclusivas!
 

Dia 1: Timbó

Mapa do Vale Europeu
Timbó é onde começa a rota do cicloturismo no Vale Europeu | Foto: Elias, via Wikimedia Commons.

O primeiro dia do seu roteiro pode começar por Timbó, onde se inicia e termina a rota de cicloturismo do Vale Europeu, um circuito feito especialmente para ser percorrido de bicicleta, que engloba nove cidades da região.

Hospedando-se na cidade por 3 dias você também consegue dirigir-se às cidades ao redor com mais facilidade e rapidez.

Com cerca de 40 mil habitantes, Timbó foi colonizada por alemães e italianos; nela você pode conhecer as belezas naturais da cidade e também os atrativos das localidades próximas.

Aproveite a força do ecoturismo para praticar esportes radicais nas cachoeiras, fazer trilhas e explorar os pontos turísticos de cada lugar. Trata-se de uma cidade localizada entre montanhas e com várias possibilidades de passeios aventureiros e em parques.

Timbó, diferente de algumas outros lugares do sul que conhecidos por ter um povo mais fechado, é mais hospitaleira e acolhedora; além de ser muito bonita, principalmente nas praças e jardins, que são bem cuidados e floridos.

O Morro Azul é o local mais alto da cidade, e costuma receber amantes do voo livre e de acampamentos; já o Morro Arapongas é para aqueles que gostam de aventuras mais difíceis e que exijam mais esforço.

Se você procura por agito, em outubro acontece a Festa do Imigrante, que celebra a colonização de Timbó e mistura desfiles típicos com atividades e culinária alemã, italiana e brasileira.

Para quem gosta de arte, a Casa do Poeta Lindolf Bell traz um museu e leituras, homenageando o poeta que dá nome à casa; há também o Museu da Música, com exposição de objetos e recitais. No centro você encontra o Complexo Turístico Thapyoka, com restaurante , ponte turística e cachoeira com roda d’agua do moinho antigo.

Timbó tem de tudo um pouco e essa com certeza é uma cidade que você não pode deixar de incluir em seu mapa do Vale Europeu.

Estando por ali, você também pode aproveitar para visitar Rio dos Cedros (8 km), Benedito Novo (18 km), Rodeio (22 km) e Indaial (15 km); nesta última, você poderá conhecer a famosa planta vitória-régia fora da Amazônia, sendo no clima catarinense elas ficam ainda mais bonitas.

Todas essas cidades fazem parte do Circuito Vale Europeu; porém, Rio dos Cedros e Benedito Novo são destaque pois oferecem mais opções atrativas para os turistas.

Dia 2: Benedito Novo

Cidades que fazem parte do Vale Europeu
Benedito Novo possuí trilhas incríveis | Foto: Elias C, via Wikimedia Commons.

Já em Benedito Novo, você pode ter um contato ainda maior com a natureza, tendo a disposição tirolesa, diversas trilhas e várias cachoeiras com até centro de altura, sendo que as mais famosas são a Salto do Zinco e a Sitio Begalke.

A cidade é muito bem preservada, por isso você também consegue identificar traços da colonização na arquitetura e nos jardins; visite também a única igreja em estilo enxaimel do Brasil por ali.

Por falar nesse estilo alemão de arquitetura, aproveite para conhecer a Casa Reinoldo Henschel, a Casa Hennich, a Casa Ingo Kühl e a Casa Alcides Doege; que são construções muito interessantes e bem conservadas.

Não deixe de visitar também Gruta de Pedra Nossa Senhora de Lourdes, que é uma construção belíssima, sendo uma excelente sugestão para quem deseja fazer turismo religioso em Santa Catarina.

Além das cachoeiras, a ponte pênsil, localizada no centro da cidade, é uma atração. Se você gosta de acampar, a Praça do Pescador, também no centro, é o local perfeito para você; são cerca de 3 milhões de metros quadrados de área verde, com churrasqueira e um rio, adorado por pescadores de lambari.

Dia 3: Rio dos Cedros

Belezas naturais em Santa Catarina
Naturezas é belíssima em Rio dos Cedros | Foto: Maikon Almeida, via Wikimedia Commons.

Em Rio dos Cedros você pode respirar natureza. Com pouco mais de 11 mil habitantes, descendentes de italianos e alemães, a cidade está a mil metros acima do nível do mar; em uma paisagem composta por rios, cachoeiras, montanhas e barragens.

De novembro a fevereiro, as ruas que levam até as barragens estão preenchidas por hortênsias, proporcionando uma paisagem espetacular.

Também no verão é possível mergulhar nas barragens e conhecer as cachoeiras da cidade. Visite a cachoeira Gruta de Índio, a região dos Lagos e o Parque Aquático Águas de São Bernardo.

Se viajar no inverno, aproveite o frio bem agasalhado e nos chalés locais; nos meses de setembro a cidade promove a Festa Trentina, atração com muita música e dança folclórica, celebrando a cultura dos imigrantes e o artesanato em vime.

Deseja conhecer o estado na temporada de frio? Então, saiba onde encontrar neve em Santa Catarina.

Rio dos Cedros é uma cidade muito tranquila e muito gostosa de passar um tempo; se puder, vá com calma e aprecie todos os detalhes desse lugar incrível. Caso você queira relaxar e ainda sim curtir um pouco de agito entre a natureza, esses três dias de roteiro nessas cidades maravilhosas são ideais!

Roteiro de 5 dias no Vale Europeu

Para quem tem um pouco mais de tempo para aproveitar um roteiro de 5 dias no Vale Europeu, pode dar continuidade às atividades no roteiro acima e, com mais dois dias livres, você pode fazer um tour em Blumenau e Pomerode, as cidades mais turísticas da região.

Estas duas cidades que ficam uma ao lado da outra e que são as mais alemãs de Santa Catarina; se preferir, você pode ficar mais dias e focar seu roteiro nestes munícipios, principalmente se viajar na época das festas típicas.

Dia 4: Pomerode

Cidades com influência européia em Santa Catarina
Arquitetura é destaque em Pomerode | Foto: Andrevruas, via Wikimedia Commons.

Pomerode é a cidade mais alemã do Brasil. pois conta com marcas históricas dos imigrantes da Alemanha, mais especificamente da Pomerânia.

Semelhanças encontradas em cada cantinho da cidade, da arquitetura na Rota Do Enxaimel, à culinária e aos costumes, tanto que não é nada raro encontrar moradores falando alemão por ali e as crianças – que em grande maioria são loiras dos olhos azuis – já aprendem o idioma junto ao português.

A cidade possui o maior número de construções do tipo enxaimel fora da Alemanha, são 300. Isso foi o que fez Pomerode se tornar a maior cidade alemã do Brasil; inclusive, parte dos atrativos da cidade é tombada pelo Instituto Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), com cerca de 100 imóveis.

Pomerode, com seus cerca de 30 mil habitantes, é uma cidade muito tranquila e com ares bucólicos devido a sua bela paisagem, ainda mais incrementada pela grande quantidade de lindas flores que dão mais charme ao local.

Os Pomerodenses também sabem fazer festa e fazem diversos eventos que movimentam a região. Todo ano, em janeiro, acontece a tradicional Festa Pomerana, cheia de pratos típicos, dança e música.

Em fevereiro, março e abril acontecem o Stammtisch e a Osterfest, esta em homenagem à Páscoa, que possui o maior ovo de Páscoa do mundo, com 15 metros de altura e a Osterbaum, a árvore gigante feita com galhos secos e cascas de ovos pintadas. Saiba também quais são as principais atrações em Santa Catarina.

Já julho é o mês do Festival Gastronômico de Pomerode, em que vários restaurantes locais se reúnem e formam uma Vila Gastronômica, onde é possível marcar um tour Da Cerveja em Pomerode.

Para quem gosta de passear, indico o Museu Pomerano. Outra opção de lazer ótima para quem viaja com crianças é a Vila Encantada, que conta com dinossauros em tamanho real e diversos brinquedos que divertem os pequenos.

Essa é uma opção que conta com atividades lúdicas, piratas, dinossauros e insetos gigantes. A Vila também tem museu com fósseis de verdade, vale muito a pena conhecer! Em se tratando de museu, há ainda o Museu do Automóvel de Pomerode.

Há também a opção de explorar trajetos da cidade de charrete, para aqueles que preferem um clima mais reservado e intimista. Para conhecer todos esses atrativos, leia mais sobre os pontos turísticos de Pomerode.

Entre os trajetos está a rota do Enxaimel, estilo de arquitetura bastante comum em Pomerode. São mais de 100 construções desse tipo que podem ser contemplados e fotografados, em grande maioria somente do lado de fora, mas o passeio já resulta em fotografias incríveis.

Você pode fazer uma excursão a Pomerode saindo de Navegantes ou Penha.

Sugestões de passeios para o 4° dia

Nada melhor do que contar com o conforto dos ingressos passeios guiados para visitar aquele lugar que não pode faltar na sua viagem, que é Pomerode. Confira a seguir como montar um roteiro para o dia 4 com os seguintes tours:

Dia 5: Blumenau

Roteiro pelas cidades mais europeias do Brasil
Oktorberfest de Blumenau é a maior fora da Alemanha  atraí turistas de toda a América do Sul.

Em Blumenau, uma das principais cidades para no Circuito Vale Europeu em 4 dias ou mais, com cerca de 300 mil habitantes.

Você vai ouvir muito falar de Oktoberfest de Blumenau, pois a cidade é mundialmente conhecida pela maior realização da festa fora da Alemanha, que já acontece há mais de 3 décadas.

Muito estruturada para turistas e muito charmosa, Blumenau também se destaca por ser maior o polo econômico e turístico do Vale do Itajaí, região em que também fica localizada. O aeroporto mais próximo é o de Navegantes e dele você pode fazer uma excursão a Blumenau.

Fundada em 1850, Blumenau respira a cultura do povo alemão em cada canto e atrativo turístico, mas também nos costumes e na gastronomia.

Por ser a maior cidade do Vale Europeu, é ali que estão os grandes hotéis da região e também as maiores estruturas em relação a lazer e entretenimento, perfeita para o city tour saindo de Florianópolis ou de Balneário Camboriú.

Se a dúvida for o que fazer em Blumenau, saiba que, por ser uma cidade que respira cerveja, você encontra várias oportunidades de aprender mais sobre o assunto.

Visite o Museu da Cerveja, conheça os primeiros barris utilizados na Oktoberfest e também acompanhe a fabricação da bebida em uma das várias fábricas da cidade. Aproveite para explorar a Rota da Cerveja de Blumenau.

Caso tenha interesse em conhecer mais do que a história da cerveja, vá até o Museu da Família Colonial e saiba detalhes da história de Blumenau por meio dos mais de 6 mil objetos do acervo.

Aproveite também para degustar os rótulos de cervejas artesanais produzidas na cidade, que variam nos mais variados tipos da bebida e encantam tanto a locais como turistas.

Respire o verde de Blumenau em um dos vários parques que a cidade oferece: tem o famoso “Ramiro”, parque Ramiro Ruediger, bem no centro da cidade.

Além disso, não deixe de conhecer o famoso Parque Ecológico Spitzkopf, que fica em um dos pontos mais altos de Blumenau, em que as pessoas costumam visitar para escalar e avistar as cidades vizinhas do Vale a vários metros de altura. É incrível!

Visite a Vila Germânica, local onde acontece a Oktoberfest e outros eventos durante o ano; o local possuí lojinhas, cafés e restaurantes em Blumenau que exaltam ainda mais a arquitetura e os costumes alemães da cidade.

Conheça também no centro da cidade o Teatro Carlos Gomes, que apresenta uma arquitetura impressionante e grandes jardins na entrada,;vai ser impossível não passar por ali e ficar impressionado.

Sugestões de passeios para o 5° dia

Neste dia, vale visitar lugares interessantes e até fazer um roteiro em Blumenau. É só escolher um dos passeios abaixo e ter praticamente um roteiro completo pela cidade:

Roteiro de 7 dias no Vale Europeu

Para fechar nosso roteiro no Vale Europeu com chave de ouro, eis aqui mais sugestões para quem tem 7 dias disponíveis para passear e explorar ainda mais possibilidades dessa região tão encantadora do Vale do Itajaí.

Agora que você já conhecer praticamente as maiores e principais cidades do Vale Europeu, indico aquelas que funcionam como a cerejinha do bolo e vão incrementar mais ainda as experiências especiais que pode poderá viver nessa viagem: Botuverá e Nova Trento, a principal cidade que compõe a Rota Italiana do estado. Veja uma imperdível excursão Rota Italiana em Santa Catarina.

Dia 6: Botuverá

Lugares bonitos no Vale Europeu
Foto: Cristian Janke, via Wikimedia Commons.

Aproveite para conhecer Brusque (famosa pelas lojas de roupa), São João Batista (rica em cultura alemã) antes de chegar em Botuverá, pois trata-se de um caminho de cerca de 40 km, ótimo para quem quem tem mais tempo e deseja fazer boas compras.

Botuverá é uma cidade famosa em todo país por suas formações rochosas, que não deixam a desejar a nenhuma cidade do mundo no quesito arqueologia.

Ela abriga diversas grutas e cavernas por lá, inclusive, a maior caverna da região Sul do país, a Caverna de Botuverá, no Parque das Grutas. Em seu interior de mais de 1.200 metros é possível encontrar esculturas naturais com mais de 65 milhões de anos.

Há passeios guiados no local que explicam toda a história do local e exploram de pertinho todas as formações rochosas das cavernas.

Ao todo, são 45 minutos de muito aprendizado e fascinação; uma pena que lá dentro não é possível tirar fotos, mas o site oficial do passeio conta com diversas imagens para você ficar impressionado também!

Já sabe onde se hospedar nas áreas rurais do estado? Conheça os melhores hotéis fazenda de Santa Catarina.

Para quem não curte muito cavernas e passeio subterrâneos, você também pode visitar as cachoeiras, trilhas e quedas d’água. Tenho certeza que você vai se apaixonar pelas belezas desta cidade.

Se você visitar a cidade em junho, a Festa Bergamasca, que celebra a cultura dos primeiros imigrantes vindos de Bérgamo, no norte da Itália, também é um evento que atrai diversos turistas para a cidade, pois conta com comidas típicas, danças tradicionais e muitas atividades.

Dia 7: Nova Trento

Principais destinos religiosos no Brasil
Santuário de Santa Paulína é um dos principais templos da fé brasileira | Foto: Vinicius Duer, via Wikimedia Commons.

Já Nova Trento é o segundo destino religioso mais visitado do Brasil, pois é a sede do Santuário de Santa Paulina, que homenageia a primeira santa brasileira. Ele fica atrás apenas de Aparecida no Norte, em São Paulo.

No entorno do Santuário fica o Parque Colina, cheio de colinas e memoriais. Vá com tempo de sobra e explore a região, afinal são mais de 30 pontos de visitação no complexo; inclusive uma loja oficial, ótima para levar lembranças para casa.

Visite também os pontos de produção de vinhos, sucos de uva, queijo, linguiça, cachaças e produtos artesanais; no caminho ao Santuário Santa Paulina você pode encontrar vários locais que comercializam esses produtos. Conheça também o Santuário da Nossa Senhora do Bom Socorro e as muitas outras igrejas da cidade.

Colonizada por italianos, a cidade, com cerca de 13 mil habitantes, recebe anualmente milhares de fiéis que visitam as diversas atrações da cidade.

Nova Trento e Botuverá são paradas obrigatórias em seu roteiro no Vale Europeu de 7 dias. Independentemente de religião, se você aprecia locais com boa energia, gastronomia e natureza vai adorar se conectar com esses destinos.

Sugestões de passeios para o 7° dia

Pouca gente tem a oportunidade de ficar tanto tempo de férias em uma mesma região. Porém, se você tem esse privilégio, aproveite para conhecer Nova Trento com os seguintes passeios:

Quanto custa o Vale Europeu por dia?

Para descobrir quanto custa o Vale Europeu por dia, a conta leva em consideração os meios de transporte utilizados nos deslocamentos, alimentação, passeios e hospedagem. E essa conta varia de acordo com o perfil do viajante.

A acomodação geralmente tem um peso grande no custo total da viagem, portanto recomendo escolher bem entre os bons hotéis no Vale Europeu, pois dependendo da localização o preço e gastos com o roteiro aumentam.

Já para as entradas dos passeios, você pode encontrar grandes ofertas comprando online. Por isso recomendo organizar as atividades com antecedência, até porque os ingressos das principais atrações podem ficar indisponíveis.

Ademais, reservar com antecedência seus passeios no exterior alivia o orçamento da viagem, pois você pode comprar no cartão de crédito e já ir pagando. Além de se livrar do IOF sob compras internacionais, cobrado quando você usa o cartão em sites que não vendem em reais.

No momento do planejamento do roteiro no Vale Europeu, acesse sites como o www.numbeo.com para verificar quanto custa o transporte público, alimentação e demais itens relevantes.

Assim, você evita surpresas desagradáveis no orçamento da viagem.

Onde e como comprar passeios no Vale Europeu?

O ideal para organizar o roteiro no Vale Europeu é comprar online os ingressos antecipados, sem filas de espera na entrada das atrações. Além disso, você garante a visita no dia planejado e ainda tem o direito de fazer o cancelamento gratuito até 48 horas antes.

Tenho algumas sugestões de boas empresas que vendem tours oficiais no Vale Europeu, assim como guias brasileiros, ou que falam português, sempre com dicas para você não gastar muito dinheiro em sua viagem.

Também recomendo comprar um passe de atrações, pois o custo total é mais baixo e você economiza muito tempo evitando longas filas.

Agências para organizar o roteiro no Vale Europeu

O site da Civitatis também é bom e confiável, empresa espanhola fundada em 2008 e com milhões de clientes ao redor do mundo. A vantagem para brasileiros é fazer o pagamento em reais em até 12x.

Outra recomendação é o site Viator, uma empresa do TripAdvisor com mais de 300 mil experiências de passeios ao redor do mundo.

Guias locais que fazem roteiros guiados no Vale Europeu

A melhor maneira de conhecer as melhores atrações durante seu roteiro em Vale Europeu, é fazendo uma visita guiada com um guia brasileiro que mora no lugar.

No iFriend, site brasileiro fundado em 2017, você pode escolher entre uma variedade de tours para indivíduos ou pequenos grupos, possibilitando uma interação pessoal entre turistas e moradores locais.

As excursões são conduzidas por profissionais que vivem em Vale Europeu há muitos anos, ideal para explorar o que há de melhor. Os melhores para incluir no roteiro são:

Roteiro pelos museus do Vale Europeu

Incluir no roteiro visitas nos melhores museus de Vale Europeu é fundamental para conhecer mais afundo a história local, assim como ter uma aula de história da arte, vendo de perto grandes obras de diversas partes do mundo.

Seja para adquirir com antecedência os ingressos ou fazer um roteiro guiado nos museus do Vale Europeu, vale muito a pena visitar alguns deles. Confira quais são as exposições e museus mais procurados:

Roteiro de ônibus turístico no Vale Europeu

Os roteiros de ônibus no Vale Europeu são ideais para visitantes de primeira viagem, pois com tantos lugares para visitar, é difícil saber por onde começar.

Essas rotas de ônibus turísticos, também conhecidas como hop-on hop-off, são uma ótima maneira de conhecer diferentes atrações turísticas em pouco tempo, sem gastar tanto dinheiro.

Oferecidos com audiodescrição em vários idiomas, o que é ótimo para obter informações sobre cada atração ao longo do itinerário, esses populares roteiros guiados de ônibus no Vale Europeu incluem paradas nas principais atrações da região.

A melhor parte é que essas empresas de ônibus turísticos oferecem descontos se você reservar on-line com antecedência, ao comprar os tickets de 1, 2 ou 3 dias.

Para te ajudar a obter o máximo de sua visita, veja a lista dos melhores tours de ônibus para você organizar seu roteiro no Vale Europeu:

Roteiro a pé no Vale Europeu

Uma das melhores maneiras de conhecer uma cidade é caminhando, descobrindo suas joias escondidas e se perdendo em suas ruas.

Se você estiver interessado em história, arte, arquitetura, política, ou mesmo gastronomia, fazer um roteiro a pé no Vale Europeu é uma excelente forma de conhecer o destino a partir de um olhar local.

Seja um passeio pago com antecedência ou um free walking tour (quando o pagamento é opcional, feito no final da experiência), aqui estão minhas recomendações para os melhores roteiros no Vale Europeu para fazer a pé:

Roteiro no Vale Europeu com crianças

Montar um roteiro no Vale Europeu com crianças pode ser um pouco desafiador, mas definitivamente vale a pena. Se você está procurando ideias sobre como aproveitar a viagem com seus filhos, veja algumas sugestões de roteiros com crianças no Vale Europeu.

Primeiro, você deve decidir se quer um tour mais extenso ou de poucas horas, mais indicados para crianças mais jovens.

Desde museus e jardins até atrações bastante procuradas, muitas atividades estão disponíveis especificamente para famílias com crianças de todas as idades. Confira quais são os melhores lugares para visitar:

Roteiro gastronômico no Vale Europeu

Durante seu roteiro no Vale Europeu, você gostaria de visitar os lugares mais legais enquanto descobre o melhor da culinária local? Uma das melhores maneiras é fazendo um roteiro gastronômico 😉

Então, se você faz questão de comer bem enquanto explora a cultura, costumes e história local, um roteiro culinário no Vale Europeu é a opção ideal.

Além disso, te ajuda a economizar. Isso porque esses roteiros guiados são uma ótima maneira de experimentar muitas comidas e bebidas típicas enquanto aprende sobre a região.

Aqui estão algumas sugestões de roteiros gastronômicos para fazer no Vale Europeu:

Roteiro nos arredores do Vale Europeu

Você não precisa passar todo o seu tempo num lugar só. Há muitas coisas incríveis para conhecer num roteiro perto do Vale Europeu, basta planejar viagens bate-volta para explorar melhor a região.

É uma oportunidade incrível de ver os arredores do Vale Europeu e partes do país que são frequentemente esquecidas pelos turistas. Ideal se você estiver procurando algo diferente do que todos os outros estão fazendo.

Veja essas dicas de roteiro saindo do Vale Europeu:

Roteiro em Blumenau e Pomerode

É bem comum combinar passeios saindo de Blumenau para conhecer Pomerode. A casadinha é um roteiro que contempla diversas experiências turísticas e que vale o investimento.

E para você não se preocupar com o deslocamento e fazer tudo com conforto e planejamento dá uma olhada nesses passeios programados:

Roteiro no Vale Europeu de 7 dias

Agora que você já conhece as mais importantes opções de roteiro para passar até uma semana no badalado Vale Europeu, é importante se planejar para que sua viagem seja inesquecível! Utilize os sites da Civitatis e Viator para agendar seus tours antecipados, com desconto e cancelamento grátis.

Existem ainda outros lugares muito legais na região para conhecer, como as cidades de Doutor Pedrinho e Indaial; ambas fazem parte do Circuito Vale Europeu.

Seja o clima em Santa Catarina de inverno ou verão, a passagem por essa belíssima região tem tudo para ser muito feliz e satisfatória. Combine com sua família ou seus amigos e já comece a se planejar para as próximas férias em grupo.

A beleza e a tranquilidade do Vale Europeu vão impressionar você!

Para finalizar, recomendo que leia o artigo cidades de Santa Catarina, com dicas dos lugares mais turísticos para você conhecer no estado, incluindo as belas praias do litoral e todo o charme da serra catarinense.

E você, quais cidades pretende conhecer no seu roteiro no Vale Europeu? Já esteve nesta região e tem alguma dicas para compartilhar? Deixe sua resposta nos comentários!

Dúvidas frequentes

O que fazer em Blumenau, no Vale Europeu?

Na sua visita por Blumenau no Vale Europeu aproveite para conhecer essas atrações imperdíveis na cidade e arredores:
Excursão a Blumenau
Vale Europeu – Tour em Blumenau e Pomerode
Rota Germânica – Cultural e histórica em Ilhota, Blumenau e Pomerode
City tour de Blumenau saindo de Camboriú
City tour de Blumenau saindo de Florianópolis

O que fazer em Nova Trento no Vale Europeu?

No terceiro destino turístico do roteiro, inclua algumas dessas atrações para conhecer no Vale Europeu que valem muito a pena:
Excursão a Brusque e Nova Trento
Rota Italiana – Nova Trento e Brusque
Tour Raízes Italianas Nova Trento

Vale a pena programar um roteiro no Vale Europeu antes da viagem?

Sim, pois ao comprar com antecedência os passeios e tours imperdíveis no Vale Europeu você garante os preços mais baixos e ainda tem o direito de fazer o cancelamento gratuito até 48 horas antes da data prevista. Além disso, evita as longas filas na entrada das atrações. Saiba mais sobre roteiro completo no Vale Europeu.

COMPARTILHE
Imagem do Autor
ESCRITO POR
ESCRITO POR
Guilherme Tetamanti

Paulistano de 40 anos e muita história pra contar. Amo e odeio a selva de pedra, e por isso faço de tudo pra viajar. Sou empresário, administrador de empresas e criador de algumas lojas virtuais. Vendi tudo em 2011 para realizar o sonho de fazer uma viagem de volta ao mundo e praticar fotografia, uma de minhas paixões. Sempre fugi das aulas de redação, mas a vontade de viajar, fazer novas amizades e compartilhar minhas andanças, me motivaram a criar o Quero Viajar Mais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quero Viajar Mais