Início / Américas / América Central / Cuba / 5 lugares no centro histórico de Havana que valem a visita

5 lugares no centro histórico de Havana que valem a visita

O centro histórico de Havana é a região mais antiga da capital de Cuba. Cada esquina, é possível  desvendar um pouco da história cubana que, por muitos anos, ficou “escondida” de mundo por conta do regime comunista no país.

Com a declaração de Patrimônio da Humanidade pela Unesco, em 1982, os esforços pela preservação e restauração  dessa região se intensificaram. Hoje, o local atrai diariamente milhares turistas, que circulam por onde passaram os primeiros exploradores da capital cubana.

Neste post, você ficará sabendo um pouco mais sobre cinco lugares históricos da região. São algumas das principais praças, castelos, conventos e, é claro, museus. Confira!

Planeje sua viagem => Onde ficar em Cuba: hotéis em Havana, Cayo Coco e mais

Quanto custa o seguro viagem para o Caribe e América Central?

 

Centro Histórico de Havana: 5 lugares

  • Castillo de La Real Fuerza
  • Plaza de La Catedral
  • Convento de Santa Clara
  • Museo Casa Natal de José Martí
  • Museo de La Revolución

Confira => Melhores atrações e coisas para fazer em Cuba »

 

Castillo de La Real Fuerza

Centro Histórico de Havana que valem a visita
Castillo Real de La Fuerza | Foto: Wilder Mendez, via Wikimedia Commons.

A obra de construção do Castillo Real de La Fuerza teve início em 1558 e foi um marco arquitetônico para a região. A ponte levadiça, o fosso de água em volta e os canhões mostram a imponência do lugar, que, apesar disso, não é muito grande.

Foi construído como defesa da cidade, constantemente atacada por piratas. Depois, se tornou a residência do governador da província.

Uma das torres, inclusive, é conhecida como Torre de Esperar. Segundo a lenda, Doña Inês de Bobadilla, esposa do conquistador espanhol e governador da província, Hernando de Soto, morreu nesse local enquanto aguardava pelo retorno do marido, que saiu em viagem para os Estados Unidos com o objetivo de conquistar o estado da Flórida e nunca voltou.

Localizado na Plaza de Armas, o espaço hoje abriga o Museo de Navegacion, que conta a história da fortificação e da navegação cubana, com exposição de peças de naufrágios e também objetos pessoais dos moradores do castelo entre os séculos XVI e XVIII .

É um espaço bem conservado, onde se pode desfrutar de uma boa vista da cidade. A entrada custa 3 pesos cubanos.

Descubra => Tour em Havana com guia local

 

Outros castelos

O Castillo Real de La Fuerza não é o único castelo que pode ser encontrado em Havana, no entorno do canal existem mais três! Pertinho dali, a pouco mais de um quilômetro, você pode visitar o Castillo de San Salvador de La Punta e, do outro lado do canal, os castillos de Los Tres Reyes Del Morro e de San Carlos de La Cabaña.

Próximo aos dois últimos castelos citados, estão o Cristo de Havana e a casa em que viveu Che Guevara, hoje um museu com objetos pessoais do revolucionário, móveis originais e muitas fotos.

Imperdível => Mergulho em Cuba, Varadeno e outras cidades

Ainda com dúvidas sobre as atrações turísticas?
 

 

Plaza de la Catedral

Pontos de interesse em Havana
Praça foi construída em uma pântano | Foto: Gorupdebesanez, via Wikimedia Commons.

Essa foi a última das cinco principais praças da cidade a ser construída. Seu primeiro nome foi Plaza de la Ciénaga, em referência ao terreno pantanoso em que foi construída. É destaque turístico por ser uma das mais belas construções barrocas da América Latina do século XVIII.

Tudo isso, pode ser visto também a partir de um passeio por Havana a bordo de um conversível dos anos 50.

O entorno do local é um dos mais bonitos do Centro Histórico de Havana. É ali que encontra-se a Catedral dela Virgen María de La Concepcíon Inmaculada de La Habana (ou somente Catedral de La Habana), razão do nome atual da praça, e o Museo de Arte Colonial, onde são expostos objetos de decoração, porcelanas, pinturas e mobílias do período colonial cubano.

Descubra => Clima e melhor época para viajar para Cuba

 

Convento de Santa Clara

Dicas sobre o Centro Histórico de Havana
Vista aérea do Centro Histórico de Havana.

Esse foi o primeiro convento de mulheres da cidade, inaugurado em 1644. A intenção do empreendimento era justamente proteger moças solteiras dos aventureiros que chegavam à cidade. Sua matriz estava na cidade colombiana de Cartagena das Índias, espaço hoje ocupado pelo famoso Hotel Sofitel Legend Santa Clara.

O convento cubano entrou em funcionamento sob os cuidados de cinco freiras oriundas de Cartagena. Os problemas começaram a surgir apenas no início de 1900, quando a urbanização crescente tirou a tranquilidade das pessoas que viviam no local, que acabaram buscando refúgio em outra região.

Prático e econômico => Passeio turístico de Havana

 

Manifesto contra corrupção

O processo de venda do convento acabou ganhando grande visibilidade, por envolver o governo do presidente Alfredo Zayas em um negócio fraudulento.

O fato, somado a outros episódios de corrupção, motivou o manifesto conhecido como Protesta de los Trece, por ser encabeçado por treze jovens intelectuais. Essas e outras histórias são contadas no livro El Convento de Santa Clara de La Habana Vieja, de Pedro Herrera Lopez.

Hoje, o local encontra-se parcialmente restaurado. Um de seus três claustros abriga o Centro Nacional de Conservación, Restauración y Museologia (CENCREM) e outro uma hospedagem simples.

A fachada, pouco atrativa, esconde a história e a belezas arquitetônica do interior, ainda visível para olhos mais atentos. Localizado entre as ruas Sol e Luz, mais poético impossível, vale a pena dar uma espiadinha, se você estiver passando por lá. A entrada custa 2 pesos cubanos.

Prático => Saiba como se locomover em Cuba com transporte público

 

Vai viajar e não contratou seu Seguro Viagem?
 

Museo Casa Natal de José Martí

Passeios pelo centro de Havana o que ver
Mais antigo museu da cidade | Foto: Adam Jones Adam63, via Wikimedia Commons.

Casa onde nasceu um dos principais personagens históricos cubanos, o jornalista, poeta, político e criador do Partido Revolucionário, José Martí.

A construção da casa ocorreu em torno de 1810, em uma área próxima à antiga muralha que protegia a cidade. A família de Martí mudou-se para o local 1856, mas o imóvel passou pelas mãos de diversos proprietários antes de virar museu, em 1925.

Esse é considerado o mais antigo museu da capital. Quem propôs e defendeu a sua criação e preservação foi o jornalista Arturo de Carricarte, estudioso da vida e obra de José Martí. Veja um tour a pé por Havana Antiga.

É na rua Pérez, 314, que se descobre um pouco mais sobre a história do herói cubano. O resgate ocorre com o auxílio de documentos históricos e objetos que pertenciam a Martí.

A entrada custa 1 peso cubano (3 pesos cubanos para utilizar a câmera fotográfica na área interna).

Conheça => Principais cidades turísticas de Cuba

 

Museo de la Revolución

Tours em Havana
Museu de La Revolución | Foto: Paul Mannix, via Wikimedia Commons.

O prédio do Museo de La Revolución é a sede do antigo Palácio Presidencial cubano, morada do ditador cubano Fulgêncio Batista, deposto pela revolução em 1959. Foi construído entre 1909 e 1920, é um lugar bonito e espaçoso, que guarda um vasto e importante acervo sobre a Revolução.

Pensando na viagem e não sabe como começar?
"Quero Viajar Mais", o livro, por R$ 14,95 »
Ganhe 10% OFF no Seguro Viagem + bônus!
 

A conversão em museu ocorreu em 1974. No entanto, sua criação ocorreu em 1959, por decreto do então Ministro das Forças Armadas Revolucionárias, Raúl Castro – ex-presidente de Cuba e hoje Secretário-Geral do Partido Comunista de Cuba.

Suas primeiras sedes foram o Castillo de San Salvador de La Punta e a base do monumento de José Martí da Plaza de la Revolución.

Atualmente, é um dos principais museus da cidade. Na entrada dele, é possível ver um pedaço da muralha que já cercou Havana e um canhão utilizado por Fidel Castro em combate.

Imperdível => Tour em Havana sobre as religiões afro-cubanas

 

Memorial Granma

Lugares para conhecer em Havana
Memorial Granma | Foto: Vgenecr, via Wikimedia Commons.

Na parte externa do museu, também encontra-se o Memorial Granma. Para acessá-lo, você precisa entrar pelo museu – o ingresso é único e custa 8 pesos cubanos.

O local foi inaugurado em 1976, e possui um acervo ligado à Guerra de Libertação (1956-1958) e outras posteriores que defenderam a independência cubana.

No local, estão expostos alguns veículos militares históricos, como o iate Granma, que deu nome ao memorial. Foi ele que trouxe do México, em 1956, Fidel e seus companheiros, que dariam início ao movimento em oposição ao ditador cubano Fulgêncio Batista e à Revolução Cubana.

Confira => Comidas típicas cubanas

 

O que ver no Centro Histórico de Havana?

As possibilidades de passeios no Centro Histórico de Havana, e também fora dele, são diversas. Por isso, na hora de montar seu roteiro de viagem para Cuba, conheça os principais pontos turísticos do país e selecione aqueles pontos que você considera imperdíveis.

Mas, aqui vale um aviso: mantenha os olhos bem abertos durante os tours por Havana e outras cidades cubanas, assim você pode aproveitar outros pontos turísticos ou mesmo locais não-turísticos bacanas que houver no caminho.

E para aproveitar ainda mais sua experiência, não deixe de ler uma artigo super interessante sobre os principais mitos de Cuba com a verdade sobre internet, papel higiênico e outras dúvidas dos viajantes.

Fora de La Habana Vieja, destaco ainda o gigantesco Cemitério de Cristóbal Colón, em funcionamento desde 1886; a Plaza de la Revolución José Martí; e o Hotel Nacional de Cuba, como pontos de interesse que devem fazer parte do seu roteiro pelo país.

Gostou das dicas? Deixe suas dúvidas nos comentários caso esteja de viagem marcada ou se programando para ir a Havana!

 

Leia as últimas matérias sobre Cuba:

Vai viajar? Comece a planejar sua viagem!

seguro viagem

Nunca se esqueça do Seguro Viagem! Além de ser obrigatório para entrar nos países da Europa, é essencial a contratação caso você tenha viagem marcada para qualquer lugar do mundo. Veja como o seguro me salvou na Alemanha, quando precisei de internação devido a uma infecção alimentar. Também precisei usar meu seguro viagem nos Estados Unidos, logo quando estava curtido uma das ilhas do Hawaii…acabei economizando R$ 2.000,00. Sem contar que auxilia quando há extravio de bagagem ou qualquer outro imprevisto. Utilize o comparador da Seguros Promo, que faz a pesquisa entre as melhores seguradoras para você economizar tempo e dinheiro. Por serem parceiros do blog, nós recebemos uma comissão, mas você não paga nada a mais por isso. Ao contrário, leitores do blog ganham 5% de desconto usando o cupom QUEROVIAJARMAIS5. O pagamento pode ser feito em até 12 x no cartão, ou com + 5% off no boleto bancário!

celular no exterior

Saia do Brasil com internet 4G (Confira o comparativo entre os chips)

reserva de carros

Compare os melhores preços para alugar um carro na Rent Cars => Saiba mais

Cadastre seu email para receber nossas atualizações!

Sobre Aline Schons

Sou de opinião que é mais interessante explorar primeiro o Brasil e a América Latina para só depois partir para os outros cantos desse mundão. Gosto de conhecer os estereótipos, as imagens que definem os locais, e também aprecio descobrir aquilo que foge dos roteiros turísticos. Sou gaúcha, mas moro em Brasília-DF. Tenho bacharelado em administração e jornalismo e faço mestrado em Comunicação na UnB. Além de viagens, também me interesso por temas como comunicação, feminismo, direitos humanos, empreendedorismo, política e pets.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *