Início / Europa / Itália / Tipos de visto para Itália: tudo sobre documentos, valor e prazo

Tipos de visto para Itália: tudo sobre documentos, valor e prazo

Você sabe se precisa de visto para Itália? O tema é burocrático, mas imprescindível para quem deseja viajar para a Itália com os documentos necessários e não passar aperto no país. Independente do modelo e do local em que você deverá aplicar, é necessário se planejar com antecedência e reunir todas as informações sobre valor, quanto tempo demora e como tirar o visto italiano.

A primeira coisa que você precisa saber é qual será a finalidade, ou seja, identificar se será um visto italiano de estudante, de trabalho ou de outra categoria. Esse dado será o indicador para quais documentos reunir, qual valor pagar e o tempo de espera até você finalmente estar apto a morar na Itália legalmente!

Planeje sua viagem => Dicas dos melhores hotéis da Itália

Seguro viagem para Itália »

 

Quais são os tipos de visto para Itália?

Quais são os tipos de visto para Itália?

Existem dois formatos que se aplicam ao assunto na Itália: o visto di ingresso e o permesso di soggiorno. Os vistos são aqueles tirados em uma embaixada ou consulado italiano no país em que você reside, ou seja, são feitos antes da chegada à Itália e te permitem entrar no país.

O permesso di soggiorno é exatamente o que a tradução do termo indica, uma permissão para permanecer no território e, portanto, algo que deve ser solicitado quando já se está na Itália. Todos os vistos di ingresso com duração de mais de 90 dias precisam ser “convertidos” em permesso di soggiorno assim que o viajante chegar na Itália, o prazo é de até 8 dias.

Para facilitar, separei em uma lista os tipos de visto que são determinados pelo governo italiano. Assim você conhecerá um pouco mais sobre o sistema de entrada no país e obter informações sobre o que se enquadra no seu caso.

  • Visto de turismo
  • Visto de estudo/formação
  • Visto de trabalho autônomo
  • Visto de trabalho subordinado
  • Visto de adoção
  • Visto de negócios
  • Visto de tratamento de saúde
  • Visto de competição esportiva
  • Visto por unificação familiar
  • Visto por motivos religiosos
  • Visto de reentrada
  • Visto de trânsito
  • Visto de férias e trabalho
  • Visto de residência eletiva

Confira => Internet portátil e rápida na Europa

 

Visto de turismo

Visto de turismo para Itália

O Brasil e os países da Europa que fazem parte Espaço Schengen possuem um acordo internacional que permite que os brasileiros passem até 90 dias a cada seis meses no território sem precisar aplicar para um visto de turismo.

Assim, todo brasileiro que viaja à Itália tem três meses para viajar pelo país sem precisar se preocupar. O tempo de permanência será contado baseado na data em que o passaporte do viajante foi carimbado com a entrada no Espaço Schengen. O visto de turismo não tem custo.

E os lugares para conhecer são inúmeros. Descubra as melhores opções lendo sobre as cidades mais bonitas da Itália.

Imperdível => Passeios na Itália

 

Visto de estudo/formação

Tipos de visto para Itália

Para os estudantes que desejam embarcar para a “Bota”, é necessário aplicar para o visto na embaixada ou consulado italiano mais próximo da sua residência no Brasil. O custo é de €50.

Entre os documentos solicitados, deve-se preencher um formulário, apresentar um passaporte com validade de, pelo menos, três meses considerando a data de pedido e duração do visto.

Além disso, é preciso comprovar que você terá meios de sustentar-se durante o período em que estiver na Itália, bem como garantir que poderá acessar o serviço de saúde italiano. Obviamente, a matrícula no curso que você irá estudar também deve ser apresentada.

Dúvida => Como usar WhatsApp na Europa?

 

Visto de trabalho autônomo

Visto Itália trabalho

Para quem quer trabalhar de maneira autônoma na Itália vale saber que não é tão simples assim. O país não tem o que outras nações, como Portugal, chamam de Golden Visa, um visto que incentiva empreendedores ou investidores a mudarem para o país.

Assim, existem alguns tipos de visto de trabalho autônomo: de atividade esportiva, de sócio de empresa, para empreendedores, profissionais liberais e start-up. Para aplicar para cada tipologia desse visto é necessário apresentar um documento que comprove essa condição.

Por exemplo, uma declaração emitida pelo Comitê Olímpico Nacional Italiano que indique a modalidade do atleta, no caso de visto de trabalho autônomo para atividade esportiva. Já uma start-up, por sua vez, precisa apresentar uma renda disponível superior a €8.400 adquirida no país de residência, mais a disponibilidade de um local idôneo para a empresa e um parecer técnico chamado de Nulla Osta, emitido pelo Comitê “Italia Startup Visa”.

Independente do modelo de visto para trabalho autônomo, o valor que deve ser pago para emiti-lo é de €116.

Ainda com dúvidas sobre as atrações turísticas?
 

Com fotos => Pontos turísticos da Itália

 

Visto de trabalho subordinado

Portrait of happy college students holding flags

Trabalho subordinado é o que nós conhecemos por carteira assinada, ou seja, subordinado a alguma empresa. No caso dos vistos italianos para essa categoria, existem três opções: trabalho subordinado, trabalho subordinado para jornalistas e trabalho subordinado marítimo.

Para aplicar ao modelo simples desse visto é necessário um parecer técnico do “Sportello Unico per l’Immigrazione” (SUI), que será baseado no seu contrato de emprego ou na promessa do mesmo por parte da empresa.

Para os jornalistas também há um parecer técnico, o Nulla Osta, acrescido de uma nota verbal emitidos pelo Servizio Stampa do Ministério de Assuntos Externos e da Cooperação Internacional. Além disso, deve-se apresentar um documento de jornalista.

No caso do trabalho marítimo também há a exigência do contrato de trabalho e ainda uma solicitação formal da empresa de transporte. O valor de todas as categorias são as mesmas do trabalho autônomo, €116.

Economia​ => Internet ilimitada na Europa

 

Visto de adoção

Visto de adoção Itália

Esse tipo é utilizado para quem está em processo de adoção de uma criança italiana. Nesse caso, além dos documentos básicos, como passaporte e foto 3×4, é necessário apresentar uma autorização expedida em seu nome pela Comissão para Adoções Internacionais. O visto por motivo de adoção é gratuito.

Útil => 9 aplicativos para sua viagem para Europa

 

Sabia que o Seguro Viagem é essencial para sua segurança no exterior?

Além de ser obrigatório nos países da Europa, a imigração de qualquer país pode solicitar o documento para permitir ou negar sua entrada.

Faça uma cotação online na Seguros Promo, comparando o preço nas melhores seguradoras. Aproveite e ganhe até 15% de desconto usando o cupom PROTETORSOLAR (até 28/02), é só clicar no botão.
 

Visto de negócios

Visto de negócios na Itália

Geralmente uma viagem para negócios dura menos que 90 dias, dessa forma o visto utilizado para tal finalidade é o de turismo. Não é necessário aplicar para esse visto, apenas apresentar o passaporte válido. Caso haja a necessidade de permanecer no território por mais de três meses, será preciso requerer um visto de trabalho na embaixada ou consulado mais próximo de você, o custo será de €116.

Como funciona => Aluguel de carro na Itália

 

Visto de tratamento de saúde

Visto de tratamento de saúde na Itália

Para um brasileiro fazer um tratamento de saúde na Itália que dure mais de 90 dias existe um visto específico chamado de “cure mediche”. Para aplicar a esse tipo deve-se apresentar a documentação médica expedida no país de residência que ateste a enfermidade a ser tratada.

Além disso, exige-se também uma declaração da instituição médica pública ou privada que apresente o tipo de tratamento, data de início, duração e custos. Essa mesma instituição deve confirmar que o paciente depositou pelo menos 30% do custo total ou autorizar o atendimento como programa humanitário.

O paciente precisa ter condições de se manter na Itália e retornar para o país, bem como de eventuais acompanhantes. O valor do visto é de €116.

Não perca => Passeios imperdíveis em Roma

 

Visto de competição esportiva

Regata na Sardenha | Foto: Rosanna C, via Wikimedia Commons.

Os atletas e equipes que desejam viajar para a Itália para participar de uma competição ou uma série de manifestações esportivas, geralmente ficam menos de três meses no país, por isso o visto é classificado ainda como turismo. Assim, o visto não possui custos.

Descubra => Quanto custa um seguro viagem internacional?

 

Visto por união familiar

Visto por união familiar na Itália

Sob o valor de €116, o visto de união familiar existe para reunir pais, cônjuges e/ou filhos ao parente que mora na Itália. Importante: caso o filho seja menor de idade é necessário que os dois genitores consintam para solicitar o visto. Obviamente, o laço familiar deve ser comprovado em todos os casos por meio de certidão.

Gastronomia => O que comer em cada região da Itália?

 

Visto por motivos religiosos

Visto por motivos religiosos para Itália

O requerente deste visto precisa comprovar por meio de documentação que possui a qualificação de “pessoa religiosa”, como um padre, bispo, entre outros.

Além disso, é necessário apresentar documentos que garantam o caráter religioso da manifestação que deseja participar ou a atividade que desenvolverá no seu período durante a Itália. Seguro saúde, passagem de ida e volta, hospedagem e meios de subsistência também são solicitados. O visto custa €116.

Desconto => Vantagens de contratar um seguro viagem + 5% de desconto

 

Visto de reentrada

Renovar visto para a Itália

Esse tipo de visto deve ser solicitado se o seu “permesso di soggiorno” for roubado ou perdido, para isso será necessário apresentar a cópia do boletim de ocorrência registrado na polícia.

No caso do “permesso di soggiorno” estar vencido há menos de 60 dias, deve-se apresentar o documento original ou cópia e o comprovante de solicitação de renovação. O visto também custa €116.

Vai viajar e precisa ter internet 100% do tempo no seu celular?

Ter internet é essencial para usar aplicativos como Uber e Google Maps, além de conversar no WhatsApp e postar aquela foto no Instagram.

Devido a nossa parceria com a EASYSIM4U, clicando no botão abaixo você ganha 10% OFF para comprar qualquer chip e receber em casa, e assim ter conexão em até 210 países.
 

Inspire-se => Roteiro pelo Europa: de 7 a 30 dias de viagem

 

Visto de trânsito

Aeroporto de Fiumicino / Roma
Aeroporto de Roma.

O brasileiro que estiver em viagem e fizer escala em qualquer aeroporto italiano tem permissão para transitar como turista, considerando os 90 dias do visto de turismo. O visto não tem custo.

Top => Melhores passeios na Itália

 

Visto de férias e trabalho

Visto de férias para Itália

Este visto, apesar de referir-se ao período de férias, pode superar os 90 dias caso o país do viajante tenha um acordo bilateral com a Itália que preveja o acontecimento.

Atualmente os países que mantêm esse acordo são: Austrália, Nova Zelândia, Canadá e Coréia do Sul. O Brasil não se encaixa neste formato a não ser que o brasileiro tenha uma segunda cidadania oriunda dos países que citei anteriormente. O valor deste visto é de €116.

Descubra => Mapa das regiões mais bonitas da Itália

 

Visto de residência eletiva

Visto para viver na Itália

Nesse caso, é possível solicitar este visto quem apresentar a disponibilidade de um local para eleger como sua residência, como proprietário ou locador com contrato.  Saiba quais são as cidades mais baratas para morar na Itália.

Parece algo simples e que todo mundo pode aplicar, mas é muito importante saber que o fator residência na Itália é algo levado muito a sério e de burocracia extrema. O valor de solicitação deste visto é também de €116.

 

Dicas de visto para Itália

Como morar na Itália legalmente

Na hora de reunir a documentação necessária e preencher os formulários, entre em contato com a embaixada ou com o consulado italiano mais próximo de onde você reside.

Eles saberão informar exatamente quanto tempo levará para o seu visto ser expedido desde a data de envio dos documentos. Independente se você viajará a turismo ou por qualquer outro motivo, é indispensável que você apresente um passaporte válido. A renovação ou a expedição de um novo documento de viagem pode ser demorada, não deixe essa etapa básica trancar o processo do seu visto.

A decisão de passar mais de três meses em um país ou até mudar de um continente para outro permanentemente exige muita coragem e atenção a diversos detalhes. Certamente haverá vários contratempos e muitas surpresas durante o caminho.

Apesar disso, estar ilegal em um país não deve fazer parte das surpresas! A Itália é um país burocrático, sim, mas nada justifica viver à margem da lei. Leve o tempo que for necessário, mas opte sempre pela segurança de ter uma documentação em dia e válida. Nesse meio tempo, você ainda consegue passar 90 dias por semestre na Itália, conhecendo e descobrindo o seu futuro lar!

Alguma dúvida sobre visto para a Itália? Deixe nos comentários!

 

Leia os últimos posts sobre a Itália:

Vai viajar? Comece a planejar sua viagem!

seguro viagem

Nunca se esqueça do Seguro Viagem! Além de ser obrigatório para entrar nos países da Europa, é essencial a contratação caso você tenha viagem marcada para qualquer lugar do mundo. Veja como o seguro me salvou na Alemanha, quando precisei de internação devido a uma infecção alimentar. Também precisei usar meu seguro viagem nos Estados Unidos, logo quando estava curtido uma das ilhas do Hawaii…acabei economizando R$ 2.000,00. Sem contar que auxilia quando há extravio de bagagem ou qualquer outro imprevisto. Utilize o comparador da Seguros Promo, que faz a pesquisa entre as melhores seguradoras para você economizar tempo e dinheiro. Por serem parceiros do blog, nós recebemos uma comissão, mas você não paga nada a mais por isso. Ao contrário, leitores do blog ganham 5% de desconto usando o cupom QUEROVIAJARMAIS5. O pagamento pode ser feito em até 12 x no cartão, ou com + 5% off no boleto bancário!

celular no exterior

Saia do Brasil com internet 4G (Confira o comparativo entre os chips)

reserva de carros

Compare os melhores preços para alugar um carro na Rent Cars => Saiba mais

Cadastre seu email para receber nossas atualizações!

Sobre Bárbara Armino

Bárbara Armino Decimo - a Bah - é jornalista, gaúcha de apelido e nascença. Italiana nascida no Brasil, reside atualmente na Itália, onde veio resgatar as raízes da família, aprender e reconhecer-se na cultura dos seus antepassados. Ama as coisas simples da vida, o céu, o vento no fim da tarde, um chimarrão compartilhado, cafés e viagens. No momento, não economiza pernas para conhecer novos lugares.

4 Comentários

  1. Olá, Bárbara, tudo bem?
    Muito bom seu texto, muito esclarecedor, contudo, ainda tenho um dúvida: vou aplicar para o visto de estudante tendo 6 meses de curso pagos em Roma, contudo, meu curso vai até novembro (22) e eu gostaria de passar o natal e ano novo na Itália ainda. Eu poderei passar uns dias em Londres, por exemplo, ou em outro país fora do Schengen, e voltar à Itália com o visto de turismo na ocasião (portanto, começar a contagem dos 90 dias)? Obrigada!

    • Polly Batista

      Oi, Priscila. Tudo bem? Pelo que pesquisei existem duas possibilidades: a primeira é você conseguir ficar, pois são vistos diferentes. Ou seja: o primeiro foi para estudar, o segundo é para turistar. A segunda é você não conseguir ficar, pois precisa de um intervalo de 90 dias entre uma viagem e outra para a Europa (para países do Tratado de Schengen). Para resolver esse impasse e você não arriscar, a melhor forma é ligar para o consulado italiano e esclarecer a questão. Se eles não levarem em conta que são vistos diferentes, você teria que fica 90 dias no Reino Unido, no Brasil ou em qualquer país fora do Schengen para poder voltar à Itália. Boa Sorte!

  2. Bom dia, voce sabe me dizer que como permesso di soggiorno eu posso viajar a Portugal? POis ja estarei com os 90dias vencidos como turista…Obrigado

    • Oi Gustavo,

      Brasileiros não precisam do permesso di soggiorno, existe esse acordo para ficar 90 dias. Portanto, como seu período estará vendido, você não poderá mais circular em nenhum dos países pertencentes ao Tratado de Schengen.

      Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *