Rota da Baleia Franca SC: onde ver baleias em Santa Catarina

por Polly Batista

Rota da Baleia Franca SC: onde ver baleias em Santa Catarina

Se você gosta de natureza e belas paisagens, a Rota da Baleia Franca em Santa Catarina deve ser o seu próximo destino.

Como o próprio nome já diz, essa rota turística tem como propósito avistar as baleias francas no litoral Sul do estado, entender como elas vivem e conhecer como é feio o trabalho para a preservação dessa espécie.

Eu fiz essa rota das baleias e consegui avistá-las junto aos seus filhotes no começo do mês de outubro. Por isso, reuni aqui as informações para você também ter essa experiência.

Você vai saber como ver baleias em Imbituba e nas outras cidades da região; além de conhecer a fundo sobre a Rota da Baleia Franca em Santa Catarina e tudo o que fazer nos municípios que a compõem.

Afinal de contas, todos os anos, esses mamíferos viajam da Antártica até as águas mais mornas do Brasil para se reproduzirem. E o resultado é um espetáculo da natureza, um privilégio sem igual.

Confira!

Planeje sua viagem => Hotéis em oferta em Santa Catarina

Seguro viagem para contratar no Brasil »

 

Onde acontece a Rota da Baleia Franca?

  1. Laguna
  2. Garopaba
  3. Imbituba

CLIQUE AQUI para alugar um carro mais barato em Santa Catarina »

 

Rota da Baleia Franca em Santa Catarina

*Vídeo do site oficial de turismo de Santa Catarina.

A Rota da Baleia Franca abrange três cidades ao sul de Santa Catarina: Laguna, Imbituba e Garopaba. Mais próxima à capital, Garopaba está a 77 km de Florianópolis; seguida de Imbituba, que fica a a 94km e Laguna, a 124 km.

O aeroporto mais próximo é o de Florianópolis e, a partir dele, você começa a rota por Garopaba. Do aeroporto Hercílio Luz até Garopaba são 87 km pela BR-101; o que significa cerca de 1 hora e 25 minutos dirigindo.

Alugando um carro na RentCars você terá flexibilidade e poderá conhecer as três cidades da Rota da Baleia Franca e até outros arredores; sem contar que há a vantagem de comparar o preços das locadoras e fazer a reserva online, apenas retirando o veículo no local.

Tem ônibus também que realiza este trajeto Florianópolis-Garopaba, com passagem em média por 30 reais e viagem com duração de 1 hora e 30 minutos.

Outras distâncias a partir de Garopaba são: Porto Alegre, 372km; Curitiba, 374km; e São Paulo, 766km.

Caso queira iniciar a viagem mais ao sul, existe o aeroporto de Jaguaruna, que fica a 55 km de Laguna.

Entretanto, o aeroporto só conta com dois voos por dia. Ao alugar um carro no Aeroporto de Jaguariúna, você segue pela a SC-100 e dirige por 45 minutos.

Já de ônibus, você sai do Aeroporto de Jaguaruna e faz baldeação em Tubarão (10 reais) e de Tubarão para Laguna (15 reais). Uma dica de transfer para todos esses percursos é Ao Sul Natural, que facilitará toda a sua vida nessa região, assim como facilitou a minha.

 

Melhor época para ver a Baleia Franca em SC

Melhor época para ver a Baleia Franca em SC
Baleia e seu filhote podem ser vistos mais facilmente durante a primavera | Foto: Nós dois por aí.

É preciso ter em mente que a Rota da Baleia Franca acontece em um período específico entre julho e outubro (no máximo novembro) de cada ano. Fora dessa época é quase impossível ver as Baleias Francas no litoral catarinense.

Entre esses meses, elas migram para o Brasil fugindo do inverno da Antártica para ter os seus filhotes aqui. A viagem feita por elas tem nada mais, nada menos que 3 mil km e demora até 2 meses para chegar.

Embora seja possível ver as baleias durante todo esse período é no mês de setembro que as possibilidades aumentam muito, pois todas as mamães que deveriam migrar já o fizeram e a maioria já teve seus filhotes.

 

Onde ver as Baleias Francas em SC?

rota turística em Santa Catarina
Imbituba é a melhor cidade para avistar as baleias | Foto: QVM.

É possível ver as Baleias Francas nas 3 cidades que compõem a rota. No entanto, a maior chance é em Imbituba, que carrega o título de Capital Nacional da Baleia Franca.

Porém, sua experiência estará mais completa se distribuir o seu tempo entre a rota inteira. Isso porque, embora em Laguna as chances para ver baleias sejam destinadas mais ao começo da temporada, a cidade é um encanto.

Já Garopaba tem mais baleias durante a alta da temporada (agosto e setembro) e seu clima bucólico com praias e costões de mais de 500 milhões de anos formam paisagens lindas.

Enfim, certamente você vai gostar de conhecer essas cidades. Saiba mais agora sobre cada parada da Rota da Baleia Franca.

Conheça abaixo cama uma das três cidade e o que fazer em cada uma delas.

Confira => Roteiro pelo Sul de Santa Catarina

 

1. Laguna

Cidades da Rota da Baleia Franca
Laguna é uma das cidades mais belas do Sul de Santa Catarina | Foto: QVM.

Começo pela cidade que está na rota de passagem das Baleias Francas. Em Laguna, as baleias aparecem logo no início da temporada em julho, quando elas estão vindo da Antártica e chegando no nosso litoral.

Porém, não crie grandes expectativas para ver esses mamíferos, principalmente se você estiver indo entre agosto e outubro. Será mais fácil avistá-las nas demais cidades da rota.

Contudo, vale a parada, pois a cidade conta com golfinhos em qualquer época do ano e muitas atrações. Veja agora:

 

Patrimônio histórico e cidade de Anita Garibaldi

Rota da Baleia Franca
Ao todo, são 600 prédios tombados em Laguna | Foto: QVM.

Laguna é uma grata surpresa ao Sul de Santa Catarina. Para você ter uma ideia, são aproximadamente 50 mil habitantes e mais de 500 anos de história; lembra do Tratado de Tordesilhas? Ela fez parte!.

Além disso, são mais de 600 casarões tombados pelo Iphan, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Entre eles, prédios importantíssimos para a história nacional, como o lugar onde foi proclamada a República Juliana Catarinense em 1839, muitos anos antes de o Brasil verdadeiramente livrar-se do império.

Museu Casa de Anita Garibaldi
Museu Casa de Anita Garibaldi em Laguna | Foto: QVM.

E esse pioneirismo teve como protagonista a lagunense mais famosa: Anita Garibaldi. Sim. Essa heroína nacional nasceu em Laguna e foi aqui onde iniciou a sua luta pela libertação do Brasil do império português, ao lado de Giuseppe Garibaldi, por quem se apaixonou e formou família.

Laguna foi palco não só dessa paixão (que já virou até minissérie global), como também foi a Capital interina da República Juliana por 4 meses, período em que cunhou-se moeda e bandeira próprias, além de regras para impostos.

Entretanto, a sua autonomia durou pouco, vindo a sofrer um duro golpe quando os farrapos (nome dos que lutavam a favor da independência) foram dizimados pelos soldados do império em Laguna durante uma investida sangrenta de Portugal.

O que fazer na Rota da Baleia Franca em SC
Museu Histórico Anita Garibaldi | Foto: Pedrassani, via Wikimedia Commons.

Embora derrotados, a História os incluiu onde deveriam estar: são heróis nacionais, que lutaram com bravura pelos seus sonhos de liberdade. E Anita destaca-se pelo seu papel revolucionário e à frente do seu tempo.

Ela lutou não só em Laguna, como durante sua vida também lutou na Itália (por conta do seu marido, Giuseppe, que era italiano), como pela liberdade do Uruguai.

O resultado disso é que ela é considerada heroína também nesses dois países e é chamada de A Heroína dos Dois Mundos (da Europa e da América do Sul).

Quem foi Anita Garibaldi
Homenagem à Anita em Roma | Foto: Sergio D’Afflitto, via Wikimedia Commons.

E em Laguna há diversos espaços com menção à essa brava mulher, como o Museu da Casa de Anita, a Casa de Anita original e ainda o Museu Histórico, que também leva o seu nome.

Deu para imaginar o quanto de história tem um lugar como esses? Por isso, eu fiquei impressionada com a riqueza cultural, histórica e patrimonial de Laguna.

 

Belezas naturais de Laguna

Farol Santa Marta em SC
Farol Santa Marta é o cartão-postal de Laguna | Foto: Joel Colman, via Wikimedia Commons.

Se toda essa riqueza histórica e de bravura não são suficientes para te convencer a visitar Laguna, a primeira cidade dessa Rota da Baleia Franca, saiba que ela é um marco geográfico para a sinalização marítima.

Isso porque possui o maior Farol das Américas, o Santa Marta. Seu sinal alcança 34 km a olho nu e 92 km em posição estratégica.

Laguna é ainda considerada a Capital Nacional dos Botos Pescadores. Esse título deve-se ao fato dos botos (ou golfinhos, tanto faz) que vivem na região praticam a protocooperação.

Isso acontece pois eles ajudam os pescadores a pegar os peixes. Falo mais sobre isso no artigo sobre os principais pontos turísticos de Laguna. Confira e descubra como esse comportamento é curioso.

Laguna dicas de turismo
Aprecie as belezas naturais de Laguna | Foto: QVM.

Em Laguna, há 3 bacias hidrográficas, 7 lagoas, 3 ilhas, 16 praias, 2 cabos e 50 golfinhos, sendo que 20 deles praticam a protocooperação, que citei acima, nos molhes da Barra, na lagoa de Santo Antônio.

Toda essa região é protegida pela APA, Área de Proteção Ambiental da Baleia Franca, criada no ano de 2000 por Decreto Federal. Essa proteção considera desde o sul de Florianópolis até o Balneário Rincão.

golfinhos em Santa Catarina
Pescadores esperando os golfinhos | Foto: QVM.

Estive em Laguna em outubro e não avistei as Baleias Francas no litoral da cidade. Porém, recomendo muito que você a inclua no seu roteiro.

Isso porque existem inúmeras belezas naturais na cidade que vão completar a sua experiência na busca baleeira, principalmente os golfinhos pescadores.

Confira quais são os lugares turísticos de Laguna que valem a pena conhecer:

  • Bote do Canal da Barra
  • Mar Grosso
  • Mirante Morro da Gloria
  • Centro Historico de Laguna
  • Sesc Cine Teatro Mussi
  • Fonte da Carioca
  • Igreja Matriz Santo Antônio dos Anjos
  • Marco do Tratado de Tordesilhas
  • Casa de Anita Garibaldi
  • Lagoa Santo Antonio
  • Farol de Santa Marta

 

2. Garopaba

praia de garopaba onde fica
Praia Central de Garopaba | Foto: Turismo de Garopaba.

Em Garopaba, as chances de observar as baleias aumentam. O destaque dessa cidade é que ela conserva o ar pitoresco de pequena vila de pescadores.

A cidade tem em média 20 mil habitantes e um litoral com 9 praias incríveis. Da cidade, partem os embarcados, que são barcos de turismo para observação das baleias (que ficaram proibidos por um tempo, mas depois de uma série de acordos, voltaram a zapar).

É do centro de Garopaba que saem essas embarcações ou o Whale Whatching. Eu recomendo o receptivo Ao Sul Natural que fez todo o meu roteiro na Rota da Baleia Franca.

Todavia, durante a minha visita, os fortes ventos não permitiram o passeio de barco (segurança em primeiro lugar!). Mas fiz uma busca baleeira por terra, que funciona assim:

 

Passeios para ver as baleias

Rota da Baleia Franca
Garopaba fica ao sul de Florianópolis | Foto: QVM.

Além dos embarcados, existe 2 tipos de passeios por terra para ver as baleias: Sáfari Baleia (dia todo, entre 180 e 250 reais) e a Busca Baleeira (meio-dia, entre 95 e 130 reais).

A ideia é passar por vários mirantes em busca das mamães e seus filhotes. Esse serviço é interessante, pois sozinho você terá apenas referências de onde as baleias mais aparecem, mas não terá garantias de vê-las.

Já com um passeio contratado, a busca torna-se mais profissional, pois os guias se distribuem em diferentes mirantes e se comunicam por rádio ou celular para informar onde as baleias estão, assim você não perde tempo esperando em um lugar, quando na verdade as baleias estão em outro.

Obviamente, não há garantias também com os passeios contratados, já que as baleias são livres e aparecem quando querem, mas as chances aumentam por conta dessa logística e vários profissionais envolvidos.

 

Mirantes em Garopaba

Mirantes em Garopaba
Acesso a um dos mirantes de Garopaba | Foto: QVM.

Durante a condução por esses mirantes, contei com o trabalho da agência Amo Garopaba, que deu uma aula sobre a região.

Praias de Garopaba:

  • Praia Central: ideal para banho e pertinho do centro. Dá para ir de pé do centro de Garopaba;
  • Praia da Vigia: perfeita para banho com água bem calmas;
  • Praia da Silveira: boa para prática de surf e ideal para ver o nascer e pôr do sol na região;
  • Praia da Ferrugem: para quem quer surfar e busca vida noturna mais agitada. Ela tem um lugar chamado Boca da Barra que é uma lagoa, sendo um refúgio para crianças e pessoas que não preferem as ondas;
  • Praia da Barra: Também tem uma área chamada Barrinha, que é mais tranquila para crianças e uma trilha que leva até a próxima praia;
  • Praia do Ouvidor: é o point dos locais, com mar mais tranquilo;
  • Praia Vermelha: concentra algumas trilhas e seu acesso não é tão simples, tendo que caminhar mais;
  • Praia de Gamboa: essa é mais afastada do centro e costuma receber muitas famílias. Aqui é conhecida por ser um berçário para as baleias Francas. Se quiser aumentar muito suas chances de vê-las, parta para ela.
  • Praia do Siriú: tem dunas caminhantes (sim, elas mudam muito de lugar por conta dos ventos). Essa também é uma praia mais distante e para família, pois ela forma uma lagoinha, que permite que as crianças brinquem na lagoa, sem a ameaça das ondas.

Para ver as baleias Francas, as áreas refúgios mais famosas são Enseada de Garopaba, Gamboa e Silveira.

Caso você esteja sem carro e sem um passeio oficial, perto da Praia Central de Garopaba a observação pode ser feita no Morrinhos.

Essa é uma área bem próxima ao Centro de Garopaba e dá para ir caminhando. O melhor horário para observação das baleias é antes das 10 horas ou no final da tarde, quando tem menos vento.

Mirantes em Garopaba na Rota da Baleia Franca
Observação em garopaba tem mais resultado pela manhã | Foto: QVM.

Uma vez no local, você pode caminhar por uma pequena trilha de 500 metros até o Costão do Morrinhos, outra área mais alta, onde as baleias costumam dar o ar da graça depois da quebra das ondas.

Essa região é muito bonita, cercada de encostas de diabásio, também chamada de Pedra Ferro e muita vegetação nativa

   

Outro lugar para ver baleias fica no extremo norte de Garopaba, na Praia de Gamboa. Em Guarda do Imbaú fica a Ponta do Faísca, onde é possível avistar as baleias por terra.

Durante minha vista, elas não apareceram nessa região.

Mas minha passagem por Garopaba não foi em vão, pois além de toda a beleza das encostas, pude apreciar de longe a Ilha do Coral, que possuí inscrições rupestres.

Ilha do Coral em SC
Ilha do Coral ao fundo | Foto: QVM.

Inclusive, existe uma expectativa de a Marinha liberar passeios contemplativos para a Ilha do Coral (no momento, só é possível ver de longe a ilha).

Vale lembrar que a observação das baleias não é garantida por nenhuma agência de turismo. Tanto no embarcado (passeio de barco), como por terra, pois são as baleias que decidem se vão ou não aparecer.

Para conhecer melhor a cidade, alguns pontos imperdíveis em Garopaba valem a visita:

  • Praia de Garopaba (Central)
  • Praia da Vigia
  • Estrada Geral Praia Da Silveira.
  • Praia da Ferrugem
  • Praia Da Barra da Ferrugem
  • Praia do Ouvidor
  • Praia Vermelha
  • Gamboa Beach
  • Praia do Siri

 

3. Imbituba

Onde ver baleias em Santa Catarina
Imbituba em Santa Catarina | Foto: QVM.

A Ao Sul Natural me levou ainda para Imbituba. Por aqui, as chances de avistar as baleias são as maiores possíveis. Na cidade também são feitos a Busca Baleeira, o Safári Baleia e o Whale Whatching, de barco.

Para o Whale Whatching, as regras são inspiradas no que estipula a Comissão Internacional Baleeira. Isso porque é importante respeitar o berçário das baleias.

Regras para o Whale Whatching:

  • Barcos devem partir de baias autorizadas e transportar de 20 a 60 pessoas.
  • A aproximação da embarcação para avistar os mamíferos deve ser pelo lado e nunca pela frente ou por trás.
  • A proximidade das baleias deve respeitar o limite de 120 metros no máximo.
  • Ao chegar nessa distância, o barco deve parar ou manter o motor ligado, mas sem se mover.
  • Se a baleia quiser, ela se aproxima mais, porém o barco não pode chegar mais próximo do que 120 metros.
  • Cada baleia só pode ser observada durante 30 minutos, depois disso, o barco deve ir para outra área.

Como comentei acima, estava ventando muito, não fiz o embarcado nem em Garopaba, nem Imbituba. E como são cidades bem próximas, nem existe essa divisão durante os passeios.

Ao fazer um passeio de barco, certamente você navegará pelo mar de ambas as cidades. Uma vez que as baleias circulam livremente entre elas. Eu fiz o Safári Baleia por terra e estava em Garopaba quando recebemos a informação dos avistadores da agência que havia baleia em Imbituba.

Rota da Baleia Franca, em Imbituba
Baleia vista na Praia da Ribanceira | Foto: QVM.

E foi na Praia da Ribanceira em Imbituba que avistei a primeira baleia Franca com seu filhote. Ela apareceu a uns 500 metros da costa e foi maravilhoso.

Vale lembrar que elas podem se aproximar bem mais, mas não aconteceu neste dia. Mas mesmo distante, foi emocionante ver esse animal lindo brincando com seu filhote.

Reserve um bom tempo para observação, porque nesse roteiro quem conduz tudo são as próprias baleias, apesar de as agências manterem os avistadores para terra para informar o aparecimento, é bem provável que você terá que se deslocar para encontrá-las, fazendo uma verdadeira busca baleeira.

 

Instituto Australis

Instituto Australis em Imbituba
Centro de visitantes do Instituto Australis | Foto: QVM.

Depois da observação, o Safári Baleeiro oferece visita ao centro de visitantes do Instituto Australis (www.baleiafranca.org.br), onde funciona a sede operacional.

Esse é o centro de pesquisa das Baleias Francas, cujo nome científico é Eubalaena australis. O espaço copila informações sobre caça brutal das baleias de outrora com mapas, ilustrações, artefatos e fotos.

Na parte interativa, o visitante pode assistir vídeos; o que mais me chamou a atenção é a exibição de imagens lindas das baleias e filhotes no mar de Imbituba.

centro de pesquisa das Baleias Francas
Instituto Australis em Imbituba | Foto: QVM.

Vale a pena também conferir a uma reportagem sobre a Baleia Sunset ou B291, que ficou encalhada em 2003 e mobilizou o Instituto Australis (à época Projeto Baleia Franca) e a população. Após o seu salvamento, 14 anos mais tarde, ela retornou em 2017 para ter seu filhote por aqui.

Essa história fica mais emocionante contada pela Diretora de Pesquisa do Instituto Australis/Projeto Baleia Franca, Karina Groch, que acompanhou ambos os eventos, e que culminaram no estabelecimento do dia  31 de julho (dia em que voltou) como o Dia Nacional da Baleia Franca.

Eu achei esse vídeo no Youtube, cuja reportagem lembra como foi o resgate da Baleia Sunset em 2003 e sobre o seu retorno. Por favor, assista:

Ao todo, são 22 praias monitoradas pelo Instituto Australis entre a Pinheira (Palhoça, SC) e o Cabo de Santa Marta (Laguna, SC). Entre os trabalhos interessantes estão justamente os Programas de Monitoramento Aéreo e Terrestre.

Desde 1986, quando começou a temporada, são feitos sobrevoos na área e diversas fotografias são tiradas. E é por meio delas que as baleias são catalogadas. Cada mamífero recebe um código e ao longo dos anos, os pesquisadores sabem se a baleia voltou ao litoral catarinense mais de uma vez.

onde ver baleias no Brasil
Pesquisadores se aproximam da Baleia | Foto: Site do Instituto Australis

E como elas são identificadas? Funciona assim: as fotos registram as calosidades do alto e das laterais da cabeça das baleias. Essa calosidades são como uma espécie de impressão digital e únicas em cada animal.

Para facilitar a visualização, nessas calosidades vivem uma espécie de crustáceos brancos, que dão o contraste sobre a pele das baleias.

Ao avistar a olho nu ou por fotos, você verá manchas brancas ou amareladas, como se a cabeça das baleias fossem malhadas.

Mas na verdade isso não é a cor da pele das baleias, mas sim esses crustáceos que vivem nas calosidades delas a vida inteira e formam desenhos únicos. Super interessante, não? A natureza é mesmo perfeita!

O que fazer em Santa Catarina
Lojinha do Instituto Australis | Foto: QVM.

O Instituto fica na Praia de Itapirubá Norte e está aberto às visitas. No espaço, tem uma lojinha com souvenirs do projeto que ajuda a mantê-lo, um vez que ele ainda recebe pouquíssimo incentivo para o tamanho da responsabilidade que carrega.

As visitas são gratuitas e durante as férias o instituto realiza programação para as crianças.

Horários de funcionamento do Centro de Visitas:

  • Temporada das Baleias (15 de julho a 30 de novembro): terça a domingo, das 9 às 12 horas e das 14 às 17 horas.
  • Verão (01 de dezembro a fevereiro (carnaval): terça a sábado, das 9 às 17 horas (não fecha ao meio-dia).
  • Baixa temporada (fevereiro/março (após carnaval) a 14 de julho): terça a sábado, das 9 às 12 horas e das 14 às 17 horas.

 

Praias de Imbituba

Praias de Imbituba
Praia do Rosa | Foto: Aline Schons.

Claro que mesmo tendo como foco as baleias, não dá para deixar de citar as 9 praias lindíssimas de Imbituba. Nada melhor do que aproveitar a Praia do Rosa, considerada uma das 30 baias mais bonitas do mundo. Some-se a isso, a Praia do Ibiraquera, ideal para o windsurf.

Minha passagem por Imbituba foi muito rápida, mas o suficiente para ver as baleias, o maior propósito da Rota das Baleias afinal.

Recomendo que aproveite ainda a gastronomia local. Minha sugestão para refeição durante o dia é o Tartaruga Restaurante.

restaurantes em Imbituba
Mini tartar é um doce famoso na cidade | Foto: QVM.

Já para refeições mais sofisticadas, a dica é o Restaurante Pacífico. Peça a caipirinha de Butiá, uma espécie e coquinho típico dessa região do litoral catarinense.

E não deixe de experimentar a mini tartar de coco e chocolate e as carolinas dos chefs Emily e Ricardo. D-e-l-í-c-i-a!

Alguns pontos imperdíveis em Imbituba incluindo a Praia do Rosa, são ótimo para conhecer::

  • Praia da Ribanceira
  • Instituto Australis
  • Praia do Rosa
  • Ibiraquera
  • Restaurante Tartaruga
  • Pacífico

 

Roteiro na Rota da Baleia Franca

Roteiro na Rota de Baleia
Reserve 6 dias no mínimo | Foto: QVM.

Sugiro que você separe, no mínimo, 6 dias para experiência completa.

  • 1 dia para Laguna: com manhã para observação dos botos ou golfinhos pescadores. De tarde dedique-se à visita ao centro histórico e museus da cidade, com pôr do sol na orla da Lagoa;
  • 2 dias para Garopaba: com visitas às praias da cidade e busca baleeira no embarcado (Whale Whatching) ;
  • 3 dias para Imbituba: um dia para para o Safári Baleeiro com visita ao Instituto Australis e os outros dias para aproveitar algumas praias da região (Rosa e Ibiraquera) ou fazer uma nova busca às baleias, caso não as tenha avistado no dia anterior;

Dica de hospedagem na Rota da Baleia Franca

Para aproveitar a Rota da Baleia Franca, sugiro hospedar-se em Imbituba. A Pousada Recanto das Baleias tem uma boa infraestrutura e fica bem localizada na cidade, entre o Instituto Australis e a Praia do Rosa.

Eu fiquei em Garopaba, mas não recomendo minha hospedagem. Tenho boas referências do Praia Hotel Imbituba e Villa Seychelles.

 

Curiosidades sobre as Baleias Francas

fotos das baleias em Santa Catarina
Infográfico da Baleia Franca  | Fonte: Instituto Australis.

Durante meus dias pela Rota da Baleia Franca em Santa Catarina, tive uma verdadeira aula sobre esses mamíferos. Primeiro em Laguna com o @juliocesarvicente, depois com a equipe da Amo Garopaba e também do Instituto Australis.

Reuni agora as principais informações e curiosidades sobre a Baleia Franca para você entender a preciosidade que é recebê-las em nosso litoral.

   

 

Viagem das Baleias Francas

Onde ver baleias em Santa Catarina
Ilustração mostra o caminho percorrido | Fonte: Instituto Australis.

As Baleias Francas iniciam sua viagem da Antártica, de 3 mil km, 2 meses antes de chegarem em águas sul-catarinenses.

As primeiras chegam em junho e as mais “atrasadinhas” em agosto. Elas já viajam grávidas (dificilmente há acasalamento no Brasil) e chegam por aqui para o parto.

 

Comida das Baleias Francas

Características da Baleia Franca
Fotografia ajuda na identificação das baleias | Foto: Instituto Australis.

Durante a viagem, as baleias não se alimentam, tampouco quando chegam ao Brasil. Isso mesmo! Tudo o que ela precisa para esse tempo é armazenado em seu corpo ainda na Antártida.

Ou seja, ela come bastante antes de partir para  Brasil e fica tudo “guardado” dentro de uma capa de graxa de 20 a 30 centímetros de espessura.

Por isso é comum, as baleias ficarem boiando para poupar energia, enquanto seu filhote nada ao seu lado.

As Baleias Francas possuem, em média, 18 metros e pesam 60 toneladas. Seus filhotes já nascem com 5 metros e tomam 200 litros de leite por dia.

Esse consumo garante que os bebês engordem até 50 kg por dia. Deu para imaginar?

 

Quantidade de Baleias Francas

Sul de Santa Catarina turismo
Grupo de baleias em Santa Catarina | Foto: Instituto Australis.

Em 2019, quando fiz a Rota da Baleia Franca, migraram 52 baleias para o Sul de Santa Catarina. Ao todo, são 7 mil baleias na Antártica, mas nem todas se reproduzem ou escolhem o Brasil para ter os filhotes.

 

Gestação das Baleias Francas

quanto tempo vive uma baleia
Baleia e seu filhote | Foto: Instituto Australis

Uma baleia vive até 80 anos e tem de 12 a 14 gestações durante sua vida. Isso significa que a cada 3 anos, ela engravida de um filhote por vez.

Esse bebê fica na companhia da mãe até 4 anos e atinge a maturidade sexual entre 6 e 7 anos.

 

Sexo das Baleias Francas

Onde ver baleias em Santa Catarina
Baleia e seu filhote nas águas catarinenses | Foto: Instituto Australis

Existem as baleias machos e fêmeas. Para Santa Catarina, as fêmeas são maioria quase que absoluta. Existem alguns registros de machos adultos, mas são raros. As fêmeas costumam fazer a longa viagem da Antártica somente com os filhotes crescendo em sua barriga.

 

Identificação das Baleias Francas

Onde ver baleias em Santa Catarina
Códigos das baleias | Foto: QVM.

O Instituto Australis cataloga todas as baleias que chegam na Rota da Baleia. Isso é feito graças à característica mais marcante da espécie que são as calosidades que ficam na cabeça dos mamíferos.

Essas marcas ficam esbranquiçadas graças aos crustáceos grudados na sua pele. Essas “manchas” nunca mudam e funcionam como uma espécie de impressão digital.

 

Características das Baleias Francas

Onde ver baleias em Santa Catarina
V de água e ar | Foto: Instituto Australis

A Baleia Franca não tem nadadeira dorsal, mas a sua nadadeira lateral pode ter um metro e sua calda chega a 5 metros. Elas expelem o ar e ao fazer isso, a água forma um V, que pode ser visto bem de longe, como mostra essa foto do Instituto Australis.

 

Caça às Baleias Francas

Onde ver as Baleias Francas em SC
Baleias atualmente são protegidas no litoral brasileiro | Foto: Viajar é um prazer.

A caça da baleia foi proibida em 1934 no mundo, mas o Brasil não a reconheceu. Somente em 1986 foi proibida por aqui.

Todavia, muito antes disso as baleias já haviam desaparecido. Por volta de 1970, elas já não estavam em nosso litoral. Em raríssima aparição para aquela época, uma última baleia foi morta em 1973.

As baleias eram mortas para aproveitar várias partes do seu corpo, mas principalmente o “óleo”, para a iluminação pública. Posteriormente, com o advento energia elétrica, o material era usado como uma espécie de liga nas construções.

Inclusive, o Farol de Santa Marta é uma das edificações nas quais foi usado essa liga feita com o óleo da baleia.

 

Nome das Baleias Francas

destinos nacionais
Baleias nadam por 3 mil km | Foto: Instituto Australis

O nome Baleia Franca veio justamente da característica mansa, pois ela não apresentava reação ao ser capturada. Dessa forma, os algozes passaram a chamaram-na de Francas.

Os pesquisadores e entusiastas não sabem afirmar com propriedade os motivos pelos quais na década de 1980, as baleias começaram a retornar para o litoral catarinense, depois de quase um década de desaparecimento.

É fato que a proibição da caça foi um dos fatores decisivos, mas cientificamente não se sabe o que as trouxe de volta, depois desse espaço de tempo.

 

Rota da Baleia Franca

rota da baleia em SC
Baleia Trip | Foto: Instituto Australis

Somente no ano de 2000 é que a Rota da Baleia Franca foi oficializada e criada uma área de proteção.

Turisticamente, a área ainda está se desenvolvendo e um plano de manejo já está em discussão há quase 5 anos, dando alguns passos lentos. Enquanto isso, as baleias usam essa região para ser berçário no Brasil.

 

Vale a pena ver a Rota da Baleia Franca?

O Estado de Santa Catarina tem um belo litoral. Planejar uma viagem para conhecer a Rota da Baleia Franca é uma alternativa para quem quer conhecer muito mais do que as suas praias e ter um contato mais profundo com a natureza e com esses mamíferos incríveis.

Essa é uma viagem para fazer sozinho, com amigos ou em família, principalmente com as crianças que sabem apreciar de forma genuína os pequenos milagres e curiosidades desse planeta.

Eu amei a experiência. E para marcar ainda mais, o Instituto Australis nos convidou para escolher um nome para a primeira baleia que avistamos em Imbituba com seu filhote.

Catalogada desde 2013, como B695, tivemos o privilégio de batizá-la de “Trip“, em homenagem ao grupo que viajava pela Press Trip (grupo de imprensa convidado).

Trip já veio se reproduzir no litoral catarinense 3 vezes em um intervalo de mais ou menos 6 anos, entre 2013 e 2019 (veja foto acima). Fiquei tão feliz que mal espero para revê-la novamente daqui a 3 anos. Vamos comigo?

Para finalizar, recomendo o artigo sobre as principais cidades de Santa Catarina, onde você conhecerá todos os destinos turísticos famosos do estado.

E você, quais destas cidades pretende fazer a Rota da Baleia Franca em Santa Catarina? Já esteve na região em setembro? Deixe sua resposta nos comentários!

 

A viagem ao Sul de SC foi um convite do Visite Nova Veneza, receptivos da Roteiros do Sul e Ao Sul Natural, com apoio do SebraeSC e Projeto Rota da Baleia Franca, mas as opiniões são de livre expressão da autora.

CATEGORIAS
ESCRITO POR

Polly Batista

ESCRITO POR

Polly Batista

Penso que todas as coisas são parte de mim. Procuro pelo mundo pedaços da minha alma escondidos em cada novo destino, cada pessoa, cada cultura, cada monumento. Os lugares me revelam o quanto sou pequena, ignorante e humana e, ao mesmo tempo, o quanto somos ricos, parecidos e divinos. Me sinto grata em redescobrir isso em cada viagem.

Icone
Passagens Aéreas

Compre passagens com até 35% off e pgto parcelado

#01
Icone
Melhores Hotéis

Descubra as melhores opções de hotéis para se hospedar

#02
Icone
Atrações

Explore os lugares turísticos mais famosos entre os turistas

#03
Icone
Seguro Viagem

Até 20% off e pagamento em até 12x sem juros

#04
Icone
Principais Praias

Descubra quais são as praias mais incríveis para curtir o dia

#05
Icone
Aluguel de Carro

Reserve com desconto em até 12x sem juros

#06
Icone
Hotéis Fazenda

Veja as melhores opções de hotéis fazenda no Brasil

#07
Icone
Pacotes

Viagens nacionais e internacionais em até 12x sem juros

#08
Icone
Roteiro de Viagem

Confira tudo sobre o que fazer durante seus dias no destino

#09
Icone
Problema com Voo?

Seja indenizado pelo atraso ou cancelamento

#10
Icone
Passagens Aéreas

Compre passagens com até 35% off e pgto parcelado

#01
Icone
Melhores Hotéis

Descubra as melhores opções de hotéis para se hospedar

#02
Icone
Atrações

Explore os lugares turísticos mais famosos entre os turistas

#03
Icone
Seguro Viagem

Até 20% off e pagamento em até 12x sem juros

#04
Icone
Principais Praias

Descubra quais são as praias mais incríveis para curtir o dia

#05
Icone
Aluguel de Carro

Reserve com desconto em até 12x sem juros

#06
Icone
Hotéis Fazenda

Veja as melhores opções de hotéis fazenda no Brasil

#07
Icone
Pacotes

Viagens nacionais e internacionais em até 12x sem juros

#08
Icone
Roteiro de Viagem

Confira tudo sobre o que fazer durante seus dias no destino

#09
Icone
Problema com Voo?

Seja indenizado pelo atraso ou cancelamento

#10

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *