Início / Ásia / Camboja / A triste história de Phnom Penh, a capital do Camboja

A triste história de Phnom Penh, a capital do Camboja

Phnom Penh é a capital e principal cidade do Camboja, país localizado no sudeste asiático, destino de viajantes que pretendem viajar mais barato e economizar, além de experimentar infinitas possibilidades dentro de uma cultura com tradições tão diferentes. O país também é berço da civilização Angkor, que construiu diversos templos a partir do século IV d.C., formando o complexo conhecido como Angkor Wat, uma das principais atrações no Camboja.

Tive a chance de viajar pelo Camboja, Laos e Tailândia após convite da Stray Travel, agência de viagem que conheci após o roteiro que fiz na Nova Zelândia. Foi a melhor opção, pois apesar de ser barato viajar pelo sudeste asiático, em muitos lugares o deslocamento é difícil, sendo uma viagem cansativa. Com o sistema da Stray Travel, que possui transporte, guias, agenda os passeios e acomodação, tive uma experiência fácil e incrível, além de ter conhecido vários viajantes.

Planeje sua viagem => Dicas de hotéis e onde ficar em Phnom Penh

 

O que fazer em Phnom Penh – Killing Fields

Turismo no Camboja
Monumento em homenagem aos mortos em Killing Fields.

fotos-guerra-camboja-killing-fields-1fotos-guerra-camboja-killing-fields-2fotos-guerra-camboja-killing-fields-3fotos-guerra-camboja-killing-fields-4fotos-guerra-camboja-killing-fields-5

Os principais pontos turísticos de Phnom Penh, infelizmente estão relacionados ao regime comunista conhecido como Khmer Vermelho, que exterminou entre 2 e 3 milhões de pessoas durante a década de 70, com a intenção de eliminar a desigualdade social e reviver bons tempos do passado.

Para conhecer os principais pontos de interesse, como os Killing Fields e a prisão S-21, basta conversar com qualquer motorista de tuk-tuk, aqueles taxis bastante comuns na Ásia. Todos irão oferecer um tour de 1 dia, que custa entre 12 e 15 dólares, dando o direito de utilizar o veículo por todo o dia. Conheça mais sobre os Killing Fields, na série Três Lugares de Arrepiar os Cabelos, escrita pelo Quatro Cantos do Mundo.

 

As prisões do regime Khmer Vermelho – S-21

Turismo em Phnom Penh / Camboja
S-21 – Presídio em escola do Camboja.

camboja-guerra-fotos-1camboja-guerra-fotos-2camboja-guerra-fotos-3camboja-guerra-fotos-4camboja-guerra-fotos-5

Ainda com dúvidas sobre as atrações turísticas?
 

Um dos ataques mais fortes à sociedade, foi o extermínio de médicos, advogados, professores, intelectuais e toda a população com estudo. Os líderes do Khmer Vermelho sabiam que esses seriam os principais obstáculos para o avanço do regime comunista. Outra ação, foi fechar as escolas e qualquer outra entidade que promovesse algum aprendizado, para facilitar o avanço do regime.

No mesmo dia da visita ao Killing Fields, fui também a uma das escolas que serviu de presídio para os opositores do regime Khmer Rouge, a prisão S-21. O mais triste e impressionante, foi ver as salas de aula, ainda com lousas na parede, sendo o mesmo ambiente de celas e salas de tortura, locais de tanto sofrimento.

Foi um dia pesado e cansativo, pois além da distância entre os lugares, fazia um forte calor. Isso foi moleza, perto da atmosfera que dominou o grupo da Stray Travel. Voltamos quase calados para o albergue, pensativos sobre o sofrimento desse povo, assassinado por um regime de seu próprio país, seu próprio sangue,

 

Onde ficar em Phnom Penh

Com meu projeto de dar a volta ao mundo, precisei economizar durante toda a viagem. Apesar de ser barato viajar na Asia, fiquei sempre hospedado em albergues, o que não foi diferente em Phnom Penh. Escolhi o 88 Backpackers, um dos melhores de toda a viagem. Paguei US$ 7,00 / noite, mas é possível achar opções pela metade do preço.

 

Orçamento de viagem em Phnom Penh

Dólares USA Hospedagem Alimentação Passeios Transporte
Phnom Penh 6,00 15,00 7,00 4,00
  • Hospedagem: gastei US$ 4,50 / dia para me hospedar no albergue;
  • Alimentação: Gastei em média US$ 15,00 / dia para comer e tomar alguns drinks durante as festas, ainda mais porque passei o réveillon na cidade;
  • Passeios: US$ 7,00 foi a taxa para entrar no Killing Fields e S-21;;
  • Transporte: Como a cidade é grande, os tuk-tuks são bastante necessários. Para dividir entre 3 ou 4 amigos, dificilmente gastei mais que US$ 1,00 por corrida.

 

Pretende fazer uma viagem no Camboja?

Viajar no sudeste asiático foi uma de minha prioridades na viagem, pois além de gastar pouco, queria também conhecer culturas totalmente diferentes. O Camboja é um país difícil, com estradas péssimas e muita pobreza. Porém, Existem muitas belezas, tradições e certamente é uma cultura de vale a pena ser explorada.

fotos-camboja

Veja a galeria de fotos do Camboja


Fazendo sua reserva através dos links parceiros encontrados no blog, ganhamos uma pequena comissão, VOCÊ NÃO PAGA TAXAS EXTRAS, e dessa forma monetizamos nosso trabalho. Se houver dúvida, leia as políticas do blog, ou deixe um comentário.

Planeje sua viagem => Stray Asia, a melhor agência para contratar passeios no Sudeste Asiático

Vai viajar e não contratou seu Seguro Viagem?
 

Aluguel de Carros | Passagens AéreasPasseios no Camboja | Seguro de Viagem


Quando criei o projeto viagem de volta ao mundo em 365 posts, o Camboja, que foi minha casa durante duas semanas, era um dos países que mais despertava minha curiosidade, por ser um destino tão incomum para brasileiros. Este é o 166º artigo da série, veja as dicas de viagem dos posts anteriores:

Planejando fazer uma viagem de turismo no Camboja? Ainda tem dúvidas? Foi e gostaria de contar uma história?

Deixe suas dicas e comentários!

Até + !!!

Vai viajar? Comece a planejar sua viagem!

seguro viagem

Nunca se esqueça do Seguro Viagem! Além de ser obrigatório para entrar nos países da Europa, é essencial a contratação caso você tenha viagem marcada para qualquer lugar do mundo. Veja como o seguro me salvou na Alemanha, quando precisei de internação devido a uma infecção alimentar. Também precisei usar meu seguro viagem nos Estados Unidos, logo quando estava curtido uma das ilhas do Hawaii…acabei economizando R$ 2.000,00. Sem contar que auxilia quando há extravio de bagagem ou qualquer outro imprevisto. Utilize o comparador da Seguros Promo, que faz a pesquisa entre as melhores seguradoras para você economizar tempo e dinheiro. Por serem parceiros do blog, nós recebemos uma comissão, mas você não paga nada a mais por isso. Ao contrário, leitores do blog ganham 5% de desconto usando o cupom QUEROVIAJARMAIS5. O pagamento pode ser feito em até 12 x no cartão, ou com + 5% off no boleto bancário!

celular no exterior

Saia do Brasil com internet 4G (Confira o comparativo entre os chips)

reserva de carros

Compare os melhores preços para alugar um carro na Rent Cars => Saiba mais

Cadastre seu email para receber nossas atualizações!

Sobre Guilherme Tetamanti

Paulistano de 35 anos e muita história pra contar. Amo e odeio a selva de pedra, e por isso faço de tudo pra viajar. Sou empresário, administrador de empresas e criador de algumas lojas virtuais. Vendi tudo em 2011 para realizar o sonho de fazer uma viagem de volta ao mundo e praticar fotografia, uma de minhas paixões. Sempre fugi das aulas de redação, mas a vontade de viajar, fazer novas amizades e compartilhar minhas andanças, me motivaram a criar o Quero Viajar Mais.

7 Comentários

  1. Savio Meireles

    Opa Guilherme, tudo bem ?

    Gostei muito do post. Estou planejando uma viagem pela Asia no final do próximo ano e com certeza seu post sobre Camboja está me ajudando no processo de escolha dos destinos a visitar. Sucesso !

  2. Antes de tudo parabéns pela escolha de fugir do clichê de belas praias e paisagens pra mostrar algo mais “forte”! Achei muito legal e uma ótima forma de conhecer um pouco mais do passado e presente de sangue e dor que cerca muitos destinos considerados paraísos turísticos!
    Sucesso e muita paz sempre irmão, grande abraço!
    Michel @rodandoomundo

    • Infelizmente o Camboja tem esse lado sombrio em sua história, mas que merece sim a visita dos turistas. Os passeios são pesados, mas acho importante esse tipo de turismo…mais uma maneira de conhecer o país.

      Valeu meu brother!!!

      Grande abraços!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *