quarta-feira , 26 / julho / 2017
Início / Oceania / Nova Zelândia / Os pontos turísticos que você precisa conhecer na Nova Zelândia

Os pontos turísticos que você precisa conhecer na Nova Zelândia

Desde que comecei a pensar em viajar para o exterior, havia alguma coisa que me fascinava sobre a Nova Zelândia. Engraçado que sabia muito pouco sobre o país, não havia pesquisado sobre suas paisagens, cultura nem conhecia seus principais pontos turísticos, mas no fundo sabia que um dia seria o lugar escolhido para uma viagem.

O tempo passou e tive a chance tirar um ano sabático, a tão sonhada viagem de volta ao mundo. Lembro muito bem da primeira vez que abri o mapa para começar a organizar o roteiro da viagem, quando minha atenção logo se voltou para traçar caminhos que me levassem para a Nova Zelândia. Fiz dezenas, talvez centenas de combinações durante os dois meses que passei decidindo onde iria passar, tirei do roteiro lugares que também queria muito conhecer, mas esse conjunto de ilhas da Oceania nunca saiu do foco principal.

Leia também => Onde ficar em Auckland: dicas de bairros e hotéis

As 10 principais dicas e segredos para acumular milhas aéreas

Depois que comecei a viagem, se passaram mais de três meses antes que o avião pousasse em Auckland, a maior e principal cidade Kiwi. Conheci a Califórina, Las Vegas, Fiji e algumas ilhas do Hawaii. Em todos os lugares, sempre perguntava para meus novos amigos se tinham dicas sobre a Nova Zelândia…fui anotando todas com carinho.

Hoje digo de boca cheia que para mim a Nova Zelândia é o país mais espetacular do mundo, por haverem tantas paisagens diferentes e espetaculares num mesmo lugar. Conheci os melhores pontos turísticos de norte a sul, e irei compartilhar algumas dicas para quem pretende organizar um mochilão.

Vai viajar? => Saiba as reais vantagens de contratar um seguro de viagem

 

A praia de Cathedral Cove

Principais pontos turísticos da Nova Zelândia.

Numa bela tarde de outubro, no meio da primavera nessa canto do mundo, cheguei em Hahei para passar a noite e seguir viagem para meu próximo destino. Hahei é uma cidade de praia gostosa, tudo muito bem organizado, ruas perfeitas e limpas, cenário perfeito para colocar o tênis e sair caminhando pela região.

Estávamos num grupo grande, mas a maioria preferiu descansar no hotel. Descansar??? Tô fora, juntei uns cinco amigos e saímos perguntando como poderíamos chegar em Cathedral Cove, o lugar para ser visto por aqui.

– Simples. Disse uma simpática senhora que encontramos no caminho.

– Basta andar uns trinta minutos pela trilha que começa no canto esquerdo da praia.

Meia hora depois, estávamos num dos lugares mais bonitos que visitei na Nova Zelândia, claro, na minha humilde opinião.

Artigo => Cathedral Cove, a praia mais bonita da Nova Zelândia

 

Waitomo Caves

Waitomo Caves.

Ainda era o começo da viagem quando cheguei para explorar as Waitomo Caves, um conjunto de cavernas na ilha norte da Nova Zelândia. Tinha pouca noção de que um país tão pequeno, poderia oferecer paisagens e atividades bastante diferentes e igualmente incríveis. É exatamente por isso que a Nova Zelândia é meu lugar favorito, encabeçando a lista dos países mais lindos do mundo.

Logo na chegada percebi que seria um dia para ficar na memória. Na recepção de uma das agências que oferece os passeios dentro das cavernas, lindas fotos e vídeos mostrando o que estaria por vir. Como de costume na Nova Zelândia, as atividades são caras, com passeios que custam entre 130 e 445 dólares neozelandeses…a dica é planejar sua viagem com grana de sobra, para não ficar chupando o dedo quando houver um tour irado pra fazer.

Fiquei no meio termo e escolhi fazer um rapel de 100 metros de altura, entrando na caverna por um clareira surreal. Ficar pendurado por uma corda no meio de um lugar tão mágico, cenário que em palavras fica difícil de explicar, ficou entre os momentos mais legais da viagem. O restante do passeio foi explorando o interior das cavernas, com passagens totalmente no escuro. Numa das clareiras o guia pediu para que todos sentassem e apagassem suas lanternas. Nesse exato momento, parece que um céu estrelado se acendeu sobre nós, em pequenas luzes verdes que se espalhavam pelo teto da caverna. Foi assim que conheci as glowing worms, ou minhocas que brilham no escuro, animais que podem ser vistos apenas na Nova Zelândia.

Não perca => Waitomo Caves, um dos lugares mais irados da Nova Zelândia

 

Whakawerawera Village

Whakawerawera Village.

Já imaginou visitar uma tradicional vila Maori e ainda ter a chance de fazer uma tatuagem com um artista local??? Pois é, em Whakawerawera Village, vila construída sobre uma região geotermal visando utilizar o calor e melhorar a qualidade de vida dos moradores, é possível aprender muito sobre as tradições do povo originário do país, como se fossem os índios que temos no Brasil, mas totalmente inseridos na sociedade. No passeio, que também inclui apresentação do Haka, show cultural que mostra bastante dos costumes e cultura Maori, é possível caminhar por toda a vila, conhecer os geisers e conseguir um desenho Maori baseado em sua história de vida.

Leia mais => Whakawerawera Village, uma vila Maori na Nova Zelândia

 

Tongarino National Park

Tongarino National Park.

Imagine chegar numa região que parece ser totalmente desértica, com montanhas de pedra, frio e te disserem que partindo de um ponto nessa imensidão de rochas, começa uma trilha que já foi eleita uma das mais incríveis do mundo!!! Foi nesse cenário que cheguei no Tongarino National Park.

Logo na entrada do parque, todos são obrigados a passar na loja para alugar os equipamentos necessários. Acredite, isso é extremamente necessário! Botas, meias especiais, roupa de frio e contra chuva. Além disso, comida e água para um dia de caminhada, uma vez que a travessia pode durar cerca de 10 horas, percorrendo 20 km entre as montanhas do parque.

Era final de primavera, então o frio não estava tão intenso nem havia muita neve pelo caminho. Na primeira metade do trajeto, a parte mais difícil: subir a montanha. Uma caminhada dura, muitas vezes com vento forte, numa paisagem que parece ser de outro mundo. Nada impossível, mas bastante cansativo. Nunca esquecerei do momento que cheguei no ponto mais alto da trilha, quando avistei os lagos de três cores.

– Uau, que lugar é esse. Pensei.

– É o lugar mais lindo que já vi. Foi a expressão que mais ouvi durante os quilômetros seguintes.

Precisa de moeda estrangeira e gostaria de receber em casa?
Desconto nesse link ao comprar online na Bee Câmbio »

A partir daí, foi caminhar e curtir a paisagem.

Recomendo => Travessia Tongarino, 8 horas incríveis na Nova Zelândia

 

Abel Tasman

Abel Tasman.

O Abel Tasman é um parque nacional localizado na ilha sul da Nova Zelândia, cheio de praias paradisíacas e um prato cheio para quem pretende se aventurar em esportes radicais e atividades ao ar livre. Paraquedismo, voos de asa-delta e planador, cavalgadas, trilhas, passeios de veleiro e caiaque. Enfim, há muito o que fazer.

Cheguei num dia chuvoso e infelizmente não consegui aproveitar tudo o que o parque oferece, mas nas poucas caminhadas que fiz, já pude curtir a natureza. Reserve alguns dias para explorar a região. Ainda pretendo voltar!!!

Veja mais => Abel Tasman, um incrível parque nacional na Nova Zelândia

As melhores praias para curtir o verão na Nova Zelândia

 

Glaciar de Franz Josef

Franz Josef.

Fiquei na dúvida sobre qual passeio fazer quando cheguei em Franz Josef, uma geleira encrustada num vale localizado no Parque Nacional Westland, na costa oeste da ilha sul. Eram quatro opções: caminhadas de 4 e 8 horas, escalada no gelo e passeio de helicóptero. Claro, com variação de preços.

Estava tentado a andar de helicóptero, pois além de ser uma experiência nova, provavelmente nunca mais iria voltar e ter a mesma oportunidade. Apesar do preço salgado, 500 dólares neozelandeses, embarquei no voo.

A viagem foi curta, cerca de 5 minutos apenas para levar os tripulantes para uma parte mais alta da geleira, onde o gelo é mais puro e cristalino. Ver tudo do alto foi realmente encantador, mas somente parte do passeio. Após o pouso, vesti botas especiais e segui para uma caminhada de 2 horas no gelo. Pra finalizar, banho quente num spa com águas termais.

Artigo => Heli hike no glaciar de Franz Josef, na Nova Zelândia

 

A montanha de Queenstown

Queenstown.

É difícil escolher apenas um ponto turístico na cidade que mais me encantou durante toda a volta ao mundo. Viajei durante 20 dias na Nova Zelândia, apenas ouvindo histórias de quem já havia passado por Queenstown, cidade jovem, movimentada, cheia de vida. Aqui é um vai e vem constante de turistas, quase sempre procurando festas, aventura e esportes radicais.

Fiquei fascinado pela cidade, por sua agitada vida noturna, com bares e baladas que frequentemente ficam abertos até o sol raiar. Também gostei de caminhar nas margens do lago ou simplesmente ver o tempo passar na praça principal da cidade. Estava me sentindo no lugar certo, mas somente percebi que era a cidade mais incrível do mundo, quando subi na montanha de Queenstown.

A primeira vez que subi, foi depois de uma noite de bebedeira, quando sai com alguns amigos que estavam se despedindo da cidade. Acordei as dez da manhã, com a cabeça pesada, mas decidido a conhecer a famosa montanha. Apesar de haver um teleférico, meus amigos e eu resolvemos fazer a trilha, que durou não mais que 40 minutos. Só a vista lá de cima compensa todo o esforço.

Sério, nunca vi um lugar que proporcionasse tanta diversão. É possível saltar de bungy jump e paraglider, fazer downhill de mountain bike durante o verão e ainda correr de Luge, um cart não motorizado que utiliza apenas a força da gravidade para andar…tudo isso, com o teleférico pra salvar. A montanha é sensacional.

Não perca => O parque de diversão das bikes na Nova Zelândia

 

Milford Sound

Milford Sound.

Milford Sound é um fiorde na ilha sul da Nova Zelândia, formado pelo degelo e ação dos ventos nas montanhas. De tão lindo e impressionante que é o lugar, virou o ponto turístico mais visitado da Nova Zelândia, para aqueles turistas amantes da natureza. Apesar de ser a segunda região com maior índice pluviométrico no mundo, isso pode ser uma vantagem, pois devido as formações rochosas, centenas de cachoeiras se formam durante as chuvas. Coisa linda de se ver!!!

Fiz um incrível passeio de caiaque em Milford Sound, mas também existem tours de barco e diversas trilhas, que podem durar vários dias e estão entre as mais bonitas do mundo.

 

Mount Cook

Mount Cook.

Poucas vezes vi neve na vida e confesso que nem fã de frio eu sou. Aqui é possível ver neve, na verdade geleiras, até mesmo no verão. Fiz uma trilha para explorar um pouco as regiões mais baixas da montanha e admito que foi uma das paisagens mais surreais que já vi. Neve, lagos e um céu azul difícil de acreditar…até icebergs é possível encontrar.

Pena que fiquei somente um dia por aqui, mas ao acordar cedinho, sair na varanda do quarto e apreciar toda essa vista, valeu por toda a viagem. Tomara que um dia possa voltar para Mount Cook.

Leia também => Mt Cook, trekking na montanha mais alta da Nova Zelândia

 

Curtiu os pontos turísticos da Nova Zelândia?

Quando criei o projeto viagem de volta ao mundo em 365 posts sabia que a viagem seria o estalo para transformar toda a minha vida. Ainda não tive a noção exata da dimensão de tudo, mas já consigo ter uma boa ideia de como funciona a rotina de um viajante. Este é o 342º artigo, veja também outras curiosidades sobre a viagem:


Fazendo sua reserva através dos links parceiros encontrados no blog, ganhamos uma pequena comissão, VOCÊ NÃO PAGA TAXAS EXTRAS, e dessa forma monetizamos nosso trabalho. Se houver dúvida, leia as políticas do blog, ou deixe um comentário.

Planeje sua viagem => Dicas para encontrar melhores ofertas no Booking.com

Aluguel de Carros | Passagens Aéreas | Passeios e Tours | Seguro de Viagem


Pesquisando sobre os pontos turísticos da Nova Zelândia? Ainda tem dúvidas? Gostaria de compartilhar suas histórias?

Deixe seu comentário abaixo!!!

Até + !!!

Vai viajar? Comece a planejar sua viagem!

seguro viagem

Nunca se esqueça do Seguro Viagem! Além de ser obrigatório para entrar nos países da Europa, é essencial a contratação caso você tenha viagem marcada para qualquer lugar do mundo. Veja como o seguro me salvou na Alemanha, quando precisei de internação devido a uma infecção alimentar. Também precisei usar meu seguro viagem nos Estados Unidos, logo quando estava curtido uma das ilhas do Hawaii…acabei economizando R$ 2.000,00. Sem contar que auxilia quando há extravio de bagagem ou qualquer outro imprevisto. Utilize o comparador da Seguros Promo, que faz a pesquisa entre as melhores seguradoras para você economizar tempo e dinheiro. Por serem parceiros do blog, nós recebemos uma comissão, mas você não paga nada a mais por isso. Ao contrário, leitores do blog ganham 5% de desconto usando o cupom QUEROVIAJARMAIS5. O pagamento pode ser feito em até 12 x no cartão, ou com + 5% off no boleto bancário!

celular no exterior

Saia do Brasil com internet 4G (Confira o comparativo entre os chips)

reserva de carros

Compare os melhores preços para alugar um carro na Rent Cars => Saiba mais

Cadastre seu email para receber nossas atualizações!

Sobre Guilherme Tetamanti

Paulistano de 35 anos e muita história pra contar. Amo e odeio a selva de pedra, e por isso faço de tudo pra viajar. Sou empresário, administrador de empresas e criador de algumas lojas virtuais. Vendi tudo em 2011 para realizar o sonho de fazer uma viagem de volta ao mundo e praticar fotografia, uma de minhas paixões. Sempre fugi das aulas de redação, mas a vontade de viajar, fazer novas amizades e compartilhar minhas andanças, me motivaram a criar o Quero Viajar Mais.

Confira Também

Já trabalhou no exterior? Recupere o imposto pago com o TaxBack

Acredito que você nunca tenha ouvido falar em Tax Back, mas não é sua culpa. Eu …

23 Comentários

  1. Silas Miranda

    Cara… definitivamente vc VIVE a vida.

    Um dia vou poder ter essas experiências

  2. Fala Guilherme, estou começando meu projeto de volta ao mundo e gostei bastante do seu site e seu roteiro. Sou funcionário público e vou pedir uma licença a interesse particular sem remuneração por um ano e cair no mundo. Estou indo com minha namorada e o projeto inicial é partir em Jan/16. Estou tendencioso a comprar essa passagem de RTW da star alliance também. Achei trechos bem interessantes com voos diretos.

    O dólar deu uma assustada, mas inicialmente o lado financeiro não está pesando, ainda (planejamento inicial é de gastar uns R$ 100/150K por pessoa).

    No final do ano passado viajei para Tailandia, vietnam e cambodja, alem da africa do sul. Por isso meu roteiro ficaria um pouco diferente do seu. Mas muitas coisas iguais que vou precisar de dicas.

    Esse é meu primeiro esboço de roteiro
    – Nova Zelandia
    – Australia
    – Singapura
    – Filipinas
    – Palau
    – Guam
    – Japão
    – China
    – India
    – Rússia (???)
    – Paises Nordicos (???)
    – Turquia, Israel, Jordânia (???)

    Ainda é inicio, tem mais ou menos 1 mês que decidi colocar esse projeto no papel. Qual a melhor forma que eu poderia pedir dicas para você?

    Abraços,

    Fernando

    • Oi Fernando,

      Que massa. Você tem grana para a viagem e ainda emprego na volta, esse é o melhor cenário possível!!

      Cara, o melhor pra mim é que você tire dúvidas específicas após ler os artigos, pois fica mais fácil para responder. Sei que são muitas dúvidas, mas perguntas genéricas dificultam a minha vida.

      Mas fique a vontade para perguntar em qualquer artigo do blog, Facebook, Instagram, onde for…eu sempre respondo e tento ajudar!!

      Abração

      • Valeu pela resposta. Então, como estamos no tópico da NZ aí vão as dúvidas.

        Como você planejou o deslocamento interno?
        Você tem um roteiro detalhado só dessa parte?
        Já ouviu falar do KiwiExperience? Se já, o que acha?
        Quanto tempo acha ideal só para NZ?

        Vi que você saiu do Hawaii e foi para Fiji direto antes de ir para NZ, mas acho que hoje não tem mais esse tipo de voo pela Star. Mas acho que vou querer visitar Fiji também quando estiver na perna da NZ.

        Foi mal aí encher de perguntas, mas inicio de planejamento é pesado, hehehe.

        • Oi Fernando,

          Acho que é preciso de pelo menos 1 mês para conhecer bem a Ilha Norte e Ilha Sul (nesses links saberá mais sobre cada uma delas), mas se puder ficar uns 45 dias é ainda melhor.

          Prefiro a Stray Travel, e fiz um comparativo como a Kiwi nesse post.

          Eu percebi na pele sobre o cancelamento de voo. Quando comprei a passagem, tinha voo direto do Hawaii para Fiji, mas foi cancelado meses depois, aí eles me colocaram num voo direto para a NZ e tive que voltar para Fiji. Como o voo não existe mais, agora você terá que pegar um voo a parte do Hawaii para Fiji, para não queimar trechos da volta ao mundo.

          Abraços

  3. Oi Guilherme, vou passar 4 dias na ilha norte 6 dias em Queenstown. O que vc me indicaria de imperdivel na ilha norte? Obrigada!

  4. Guilherme, ano passado resolvi ir pra NZ e entre os sites que peguei como referência, o seu estava lá. Vi em várias fontes diferentes, que a NZ é o país mais espetacular do planeta e resolvi ver com meus próprios olhos.

    Sem palavras para descrever tamanha beleza em um país tão pequeno, mas tão completo. Amo esse país, que me deixou de queixo caído em praticamente cada km rodado rs, tantas experiências maravilhosas, tantas paisagens surreais e magníficas.

    Só tenho a agradecer pelos relatos no site, pois me ajudaram e muito na decisão mais sensata da minha vida.

    Vivi os melhores dias da minha vida nesse paraíso e se Deus quiser, um dia volto, mas pra ficar, pois deixei meu coração lá.

    NZ

    • Oi Aline,

      Caramba, que demais. Você não sabe como é gratificante ter esse tipo de retorno. Digo isso, pois apesar de ser um imenso prazer trabalhar com viagens, passo muitas horas sozinho atrás do computador. Saber que isso traz algo tão positivo para alguém, sinceramente renovam minhas energias.

      Quando precisar, estou por aqui 🙂

      Forte abraço e obrigado!

  5. Olá,
    Adorei o site,
    Já fiz minha lista dos pontos que irei visitar! Parabens!!!!

  6. Olá, Guilherme!
    Ano que vem estarei embarcando para a Nova Zelândia! Minha prima mora em Auckland há alguns anos… Estou muito ansiosa! Meu sonho é conhecer Queenstown, espero ter a oportunidade, já que é um pouco longe de Auckland.
    E concordo com você, é um dos países mais incríveis do mundo! Seus posts são muito interessantes, sempre leio.
    Beijos!

  7. Oi Guilherme, seu blog ajudou muito sobre uma das principais dúvidas que tinha que era quais os principais lugares para se visitar na NZ, visto que vou ficar pouco tempo lá, 1 mês; Vou para estudar inglês e também conhecer o país. Ainda não sei em qual cidade vou ficar e nem em qual ilha, se norte ou sul. Você teria alguma indicação? Vou em janeiro.

    Também gostaria de saber se é possível nesse curto tempo que tenho, conhecer todos esses lugares que você comentou? Qual o meio mais fácil de se deslocar de uma ilha a outra e conhecer esses principais locais?

    Obrigada, se puder me responder vai ajudar bastante 🙂

    • Oi Émolin,

      Tudo isso que conheci foi em 1 mês, mas fiquei o tempo todo viajando. A maneira mais fácil e divertida de viajar por lá é com os ônibus hop on – hop off, veja o post sobre a Stray Travel.

      Queenstown é uma cidade muito f*da, está entre minhas preferidas em todo o mundo. Pode ir que vai curtir!!!

      Valeu, abraços

      • Que bacana, Guilherme! Pois é, ainda estou pensando no estudo…Acho que vou optar por viajar somente mesmo, assim consigo aproveitar melhor o país e o inglês a gente treina automaticamente mesmo. Esse Stray Travel vai de uma ponta a outra do país? E não perde muito tempo no ônibus? Você poderia me informar quanto, em média, você gastou nessa viagem? Se quiser me informar por email pode ser também. E se quiser passar outras dicas te agradeço. Obrigada!

  8. Tb amo a NZ! Lindo demais. Só uma correção: Wellington é a capital e não Auckland. 😉

  9. Herbert Monteiro

    Aprecio tudo que recebo de vcs e quero mais

  10. Encantador! fotos paradisíacas mesmo!

  11. Incrível o artigo Gui, amei demais… Com este artigo da pra melhorar por onde passarei na Nova Zelândia, assim como você não pesquisei culturas nem principais paisagens de lá, mais sei que um dia estarei lá… Valeu pelo artigo! Beijo… E aguardando o próximo post 😀

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *